A crise econômica, a falta de emprego e até mesmo a falta de educação financeira contribuíram, e muito, para o endividamento de milhões de brasileiros. Para ser exato, mais de 61 milhões de CPF aparecem com o cadastro negativo no SPC/Serasa.

Muitos por não conseguirem quitar suas obrigações financeiras se tornaram inadimplentes, mais conhecidos como negativados. E quando a pessoa está negativada, seus dados pessoais ficam registrado em órgãos de restrição de crédito como são os casos do SPC e o Serasa.

As informações sobre sua vida financeira nesses órgãos podem ser acessadas por lojas ou bancos a fim de evitar vender ou oferecer serviços para clientes que estejam com o popular “nome sujo”.

Infelizmente, quem se encontra nessa situação muitas vezes tem dificuldade de conseguir alguns serviços bancários como cartão de crédito, financiamento ou até mesmo empréstimos, porém, essa não é uma tarefa impossível.

Leia também
> Melhores Opções de Empréstimo Para Negativados
> Empréstimo Online Para Negativados
> Melhores Cartões para Negativados em 2020
> 4 Dicas Para Pegar um Empréstimo Sem se Afundar Ainda Mais
> Cartões De Crédito Para Negativados: Veja o Top 3

Existem várias formas que te possibilita a ser aceito no mercado financeiro, mesmo estando negativado. Neste post iremos apresentar quatro formas para conseguir um empréstimo, independente da sua atual situação. Confira!

Empréstimo Para Negativados no Serasa

Há algumas instituições financeiras que são especializadas em oferecem crédito pessoal para negativados, algumas delas com processos simples. Mas você deve ficar bem atento não somente às taxa de juros mas, principalmente ao C.E.T (custo efetivo total) antes de solicitar um empréstimo. 

Isso porque o C.E.T contém todas as tarifas, taxas e encargos incidentes sobre o empréstimo, assim você saberá o valor total que estará pagando. Uma dica é entrar no site do Serasa eCred e comparar, gratuitamente, o crédito ideal para o seu tipo de score.

Para isso, siga os seguintes passos:

  1. Acesse o site: https://www.serasaconsumidor.com.br/ecred/
  2. Realize seu cadastro
  3. Entre na aba”simule grátis” e preencha seu CPF
  4. Faça uma simulação com todos os seus dados e valor que está precisando
  5. Compare taxas de juros, C.E.T e valor da parcela
  6. Escolha a melhor oferta de empréstimo e envie os documentos necessários
  7. Aguarde sua aprovação e o dinheiro cai direto na sua conta

E Se o Serasa eCred não resolver?

Caso não apareça nenhuma alternativa que atenda suas necessidades, recomendamos que você tente renegociar, ou transferir sua dívida para algum banco com juros menores. Assim, depois de pagar sua dívida, as chances de conseguir um empréstimo aumentam consideravelmente.

Se por um acaso você não tiver dinheiro para quitar uma dívida e não conseguir simular um empréstimo pelo Serasa, outras empresas também oferecem esse tipo de serviço.

Outros Empréstimos Online

Os empréstimos online possuem como um de seus principais benefícios o de disponibilizar menores quantias e com taxas de juros mais baratas do que as dos bancos tradicionais. Porém, existem diversas instituições que já oferecem essa comodidade para negativados. Separamos duas delas para você poder comparar qual atende melhor suas necessidades.

 

  • Simplic: opera de acordo com as normas e requisitos do Banco Central e oferece simulação e solicitação online. Aprovação em menos de 48 horas.
  • FinanZero: através de um único cadastro, você pode receber até 10 ofertas de crédito pessoal com a FinanZero. Processo 100% gratuito e online.

 

Além dessas instituições financeiras, outras possibilidade são o refinanciamento de bens e o empréstimo consignado, que podem vir a tona em um momento de aperto.

Refinanciamento Imobiliário ou de Veículo

Esta solução nada mais é que um empréstimo com garantia de um imóvel ou veículo, também chamado de alienação fiduciária. Apesar de ser uma das últimas alternativas, a alienação pode ser a que oferece as melhores opções para quem está com restrição no CPF e busca taxas de juros menores. 

No entanto, essa modalidade deve ser feita com muita cautela e com a certeza de que você possui condições de quitar sua dívida, já que se isso não acontecer, seus bens serão alienados ao banco ou financeira.

Para realizar o refinanciamento, seu bem deve estar quitado e registrado em seu nome. Essa garantia faz com que o banco confie em você e te empreste dinheiro com menores taxas. Atentando ao fato de que, quanto mais novo for seu imóvel ou veículo, melhores condições e cobranças você conseguirá em seu empréstimo.

É recomendado que as parcelas do empréstimo não ultrapassem 30% do seu rendimento para não correr o risco de se endividar ainda mais.

Vantagens:

  • Taxas de juros baixas
  • Prazo maior para pagamentos

Penhora

Outra sugestão de um empréstimo com garantia é o Penhor, serviço que é oferecido inclusive pela Caixa Econômica Federal. Ele funciona da seguinte maneira: você leva uma joia para uma agência da Caixa que ofereça esse tipo de serviço e, após a avaliação do bem, é possível conseguir até 80% do valor do objeto que foi penhorado.

A Caixa entende como jóia qualquer objeto que tenha ouro, o que vai além de colares e brincos, por exemplo. “Canetas, relógios, pratarias, ouro em barra, diamante valem”. 

Outra característica desse tipo de empréstimo é que não é necessário comprovar que a peça pertence a pessoa que esteja pedindo o empréstimo, podendo ser um objeto da mãe ou de família.

Quem contrata o penhor recebe o dinheiro na hora e sem a necessidade de passar por uma avaliação financeira. Além do mais, o objeto fica seguro nos cofres da Caixa até que sua dívida fique quitada, daí ele retorna para sua posse.

Para saber mais sobre o penhor da Caixa, acesse: Caixa libera empréstimo na hora sem consulta ao SPC/Serasa e tire todas as suas dúvidas.

Para todos os casos, tenha muito cuidado na hora de fechar seu empréstimo para não cair em ciladas de taxas altas ou C.E.T’s maiores do que você pode se comprometer. Por isso, faça um bom planejamento financeiro para ter a certeza de que está fazendo a decisão correta. 

Caso o motivo do empréstimo seja justamente para pagar suas dívidas, recomendamos esse post: Uma dívida para pagar outra vale a pena?