Está precisando de dinheiro para começar bem o ano de 2020? E se eu te dissesse que tem como sair do sufoco financeiro sem piorar sua situação financeira?

Solicitar um empréstimo pode ser a única alternativa para aquelas pessoas que precisam de um dinheiro rápido e estão endividadas, desempregadas, ou sem recursos.

Mas o que muita gente não sabe é que é possível pegar um empréstimo sem se afundar mais nas dívidas. Quer saber como? 

Separamos pra você 4 dicas para pegar um empréstimo, quitar suas dívidas, pagar menos e começar bem seu ano novo. Veja abaixo.

1 – Contrate o Crédito Consignado

Para fugir dos juros de um empréstimo comum, uma alternativa é contratar o crédito consignado.

Essa modalidade possui as menores taxas de juros do mercado financeiro e a garantia de que você vai pagar todo mês, evitando que seu nome fique sujo e sua dívida vire uma bola de neve.

Sabe por que? Porque as parcelas do acordo são descontadas diretamente do salário ou do benefício do INSS.

Isso é vantagem para você e para a instituição que está emprestando, pois dessa forma, o risco para os bancos são menores.

Pra você ter uma ideia, de acordo com dados do Banco Central, os trabalhadores de empresas privadas que tomam esse tipo de empréstimo, geralmente pagam uma tarifa de 0,65% e 6,36% ao mês.

Já para os funcionários públicos, as taxas podem variar entre 1,03% a 5,42%. Todos esses valores variam dependendo da instituição financeira.

É importante informar que, para os assalariados, esse tipo de empréstimo só pode ser solicitado nos bancos em que estes recebem o salário.

Já os aposentados e pensionistas do INSS podem solicitar o empréstimo em qualquer instituição financeira.

2 – Busque Refinanciar Suas Dívidas

Se você não puder contratar o crédito consignado, uma boa opção é o empréstimo pessoal. Isso porque as taxas cobradas são menores do que as do cheque especial, ou até mesmo da compra com juros.

Quando o cliente solicita o empréstimo pessoal, ele tem duas opções: pedir em outra instituição um valor maior para cobrir todas as suas dívidas, ou renegociar as taxas de juros com seu próprio banco.

Se optar por solicitar um empréstimo, a primeira coisa que se deve fazer é a pesquisa das instituições que oferecem as melhores condições de pagamento.

Após a pesquisa, na maioria das vezes vale a pena solicitar ao banco a transferência da sua dívida, buscando quitar mais rápido, e pagando menos.

Para refinanciar suas dívidas, é só pesquisar empréstimos diferentes, com taxas menores às que você paga mensalmente e, caso não encontre, pergunte ao seu gerente se existe a possibilidade de recalcular seu saldo devedor.

As taxas de juros no mercado estão baixas e esse é um bom momento para você fazer isso pois, dependendo da época que você contratou seu empréstimo, elas podem estar alteradas e você consegue economizar.

Pequenas variações de juros podem trazer uma diferença abusiva no valor final do empréstimo.

3 – Além das Taxas de Juros, Compare o Custo Efetivo Total

Não se engane achando que somente os juros são acrescidos ao valor solicitado na hora de pagar, pois eles são somente uma das taxas cobradas em operações de crédito.

Antes de contratar um empréstimo, é preciso comparar não apenas essa taxa, mas o Custo Efetivo Total (CET) da operação. 

O CET inclui todos os encargos cobrados pelo banco ou financeira para emprestar dinheiro, como impostos, seguros e taxa de abertura de cadastro.

A importância dessa análise se dá pelo fato de que nem sempre a instituição que oferece as taxas de juros mais baratas possui o custo total mais em conta e, no final, o valor pode exceder ao que você gostaria de pagar.

4 – Avalie a Possibilidade do Crédito com Garantia

Vamos te dar uma dica: quanto mais garantias de pagamento você oferece à instituição financeira, maiores são as chances de conseguir um empréstimo barato, ou seja, com taxas de juros mais baixas.

Por isso, é recomendado pesquisar na instituição financeira que você pretende solicitar o empréstimo se existe a possibilidade de colocar um bem que você já possua como garantia no negócio.

Nessa modalidade, como o tomador de crédito está oferecendo algo como garantia, em caso de não pagamento da dívida, os juros acabam sendo menores.

Os bens mais comum oferecidos são: carros, imóveis ou investimentos, e uma das maiores vantagens é que este empréstimo pode ser tomado por quem tem o nome sujo.

É importante solicitar a simulação em empresas diferentes, pois cada uma tem seus próprios critérios para avaliar as condições do bem.

Lembrando que, quanto mais novo e conservado estiver (no caso de imóveis e veículos), melhores taxas de financiamento o proprietário pode conseguir.

Mais do que conseguir um empréstimo barato, é fundamental verificar a possibilidade de diminuir e enxugar os gastos para equilibrar o orçamento, mantendo uma vida financeira tranquila.

Por isso, a importância de um orçamento bem feito e disciplina financeira vão ser fundamentais para que você consiga cumprir suas metas para 2020 e evitar contratar mais empréstimos no futuro.

E você? Tem mais alguma dica para acrescentar?

Compartilhe esse post com aquela pessoa que você sabe que precisa ser consciente na hora de escolher um empréstimo e se precaver para não afundar ainda mais sua vida financeira.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*