Vem aí a tão esperada Black Friday!

E como é tradição, uma enxurrada de propaganda te convidam para comprar praticamente todo e qualquer produtos nos menores preços ‘possíveis’. Afinal, a data comemorativa reúne grandes descontos em eletrônicos, móveis, livros e diversos produtos no varejo.

Mas, como nem tudo são flores, diante do grande fluxo de ofertas da Black Friday, é comum surgirem promoções fraudulentas para enganar os usuários.

De acordo com a DNpontoCom, empresa especializada em segurança digital, entre os golpes mais comuns estão os descontos fora da realidade, além de e-mails e páginas de empresas falsas que são criados para roubar dados dos compradores.

Por isso, para não cair em fraudes na Black Friday, o consumidor precisa estar atento e evitar os principais golpes aplicados durante o evento. Veja abaixo como fazer suas compras com segurança.

Como Evitar Cair Nos Truques da Black Friday?

1 – Desconfie de Preços Muito Baratos

Quando o preço de um produto ou serviço está muito abaixo da média, é recomendado que verifique a segurança da loja que está vendendo.

Se a compra for online, certifique-se de que na barra da URL do navegador tenha um cadeado para comprovar que o site é seguro. Ao receber alguma propaganda por e-mail, ligue para a loja oficial e veja se realmente existe essa promoção. Fazendo isso, evitará dor de cabeça com golpes comerciais.

2 – Cuidado com a “metade do dobro”

Algumas lojas, para venderem mais, “maquiam” seus preços afirmando que estão com desconto de 50% em determinado produto, quando na verdade, o valor do mesmo havia sido aumentado em 100% nas últimas semanas. Assim, se o cliente compra este produto, não existe desconto real, ele acaba pagando o preço padrão pelo item.

Por causa dessa situação que infelizmente acontece com frequência nessa época do ano, especialistas recomendam aos consumidores que pesquisem com antecedência o valor dos produtos que deseja comprar na Black Friday.

O site Compare TechTudo, por exemplo, oferece uma ferramenta que mostra o preço dos produtos eletrônicos nos últimos seis meses. Assim, se você pode conferir se está fazendo um bom negócio e conseguindo um desconto significativo através do site.

Outra vantagem é configurar a plataforma para te enviar alertas antecipados de descontos pela extensão “Black Friday de verdade” para Google Chrome.

3 – Preços Diferentes No Carrinho

Assim que você selecionar um produto em uma loja virtual, é recomendado que sempre fique atento ao preço dele no carrinho de compras online. Muitas lojas não configuram os produtos para o preço dos descontos na lista de compras e, eles podem aparecer com o valor original e deixar sua compra mais cara. Por isso, o cliente deve sempre conferir cada item antes de inserir seus dados bancários, evitando assim um gasto maior que o planejado. 

4 – Verifique a Lista Negra do Procon e Sites de Reclamação

No site do Procon, é possível ter acesso a ‘lista negra’ de lojas que possuem muitas reclamações dos clientes. É recomendado acessar o site alguns dias antes da Black Friday para verificar quais lojas que já estão “marcadas” e assim evitá-las.

Outra forma de se precaver é consultando sites abertos a opinião do consumidor como o ReclameAqui também são muito bons para verificar a reputação da empresa na entrega de seus produtos e no relacionamento com o cliente.

5 – Fique Atento à Segurança do Site

Como já dissemos acima, ao realizar suas compras online, opte sempre por sites seguros que possuem o desenho de um cadeado ao lado da URL, à esquerda da barra de endereços do navegador. 

 “Sites com o cadeado são mais seguros porque usam criptografia que pode ser decifrada apenas pelo receptor, dificultando o acesso externo e roubo de informações”, explica a professora de Direito do Consumidor, Mariana Azambuja, 

A forma de pagamento também é um item interessante para olhar. Os sites que possuem sistemas de pagamento confiáveis como PagSeguro e PagBank são os melhores para se comprar. Evite lojas que só aceitam boleto, pois essa é a maneira mais fácil de aplicar golpes.

6 – Guarde os Comprovantes

Por fim, sempre que realizar uma compra, é dever do consumidor guardar os comprovantes de pagamento porque isso garante que seus direitos sejam cumpridos. 

Se você percebeu que foi enganado em alguma compra na Black Friday, procure o SAC da loja com seus documentos e o comprovante para tentar resolver o problema. Se nada for feito, você pode acionar os órgãos de proteção ao consumidor, como Procon e consumidor.gov.br.

Para isso, tenha em mãos todas as provas possíveis para garantir o produto, ou receber o seu dinheiro de volta. “Prints e fotos de ofertas, histórico de conversa com o vendedor, comprovante de transação e nota fiscal devem ser coletados para servir de prova”, conclui a professora Mariana.

Recomendados para Você
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*