Facebook divulga o lançamento de uma criptomoeda nova, chamada Libra, e a criação de uma nova subsidiária, a Calibra.

Com esse grande passo, a empresa confirma sua entrada no mundo das finanças, e, principalmente, da oferta de serviços financeiros digitais.

“O primeiro produto que a Calibra irá lançar é uma carteira digital para o Libra, uma nova moeda global baseada na tecnologia blockchain. A carteira estará disponível no Messenger, WhatsApp e em um aplicativo independente — e esperamos lançá-la em 2020”, informou a empresa em comunicado.

A expectativa é que o lançamento da moeda digital aconteça no primeiro semestre de 2020 e o Facebook já conta com parcerias de peso como MasterCard, PayPal e Uber.

O que é a Libra?

A Libra é uma nova criptomoeda voltada para o consumidor online que está apoiada em uma das maiores empresas do mundo, o Facebook. De acordo com o site oficial, a moeda Libra estará acessível para todos que tenham um smartphone e conectividade de dados, oferecendo transações rápidas, estáveis e seguras.

Por ser uma criptomoeda global, não importa o seu local de envio, ou onde você gasta o dinheiro, todas as transações são possíveis.
A ideia surgiu da facilidade da conectividade nos dias atuais e a possibilidade da mesma ser usada para aumentar o fortalecimento econômico dos usuários do mundo todo.

No livro Branco da Libra eles dão um exemplo dessa necessidade: “1,7 bilhão de adultos no mundo todo ainda estão fora do sistema financeiro, sem acesso a um banco tradicional, apesar de um bilhão deles ter um celular e cerca de meio bilhão ter acesso à internet”

Há vinte anos, um smartphone não era acessível a toda população e seus serviços eram muitos caros. Hoje em dia, o aparelho está popular e você pode entrar em contato com o mundo todo pagando apenas um pacote básico.

Mas como isso influencia a cultura financeira? Existe uma gratuidade de enviar informações pelo mundo, mas, de acordo com a Libra Association, “o acesso a serviços financeiros é limitado ou restrito para as pessoas que mais precisam — aquelas afetadas pelo custo, a confiabilidade e a capacidade de enviar dinheiro de forma integrada.”

Blockchains e criptomoedas têm várias propriedades exclusivas capazes de solucionar esse problema e agregar acesso e segurança em transações financeiras por todo o mundo.

Por isso, a missão dessa nova moeda digital é promover “ o ecossistema de produtos e serviços feito para ajudar as pessoas a usar a moeda no cotidiano.”

A moeda Libra é Centralizada?

Mesmo encabeçando a ideia, para regular o mercado e evitar problemas com as instituições tradicionais, o Facebook conseguiu verba e apoio de 29 parceiros que estão na instituição Libra, dentre eles grandes empresas como: Coinbase, Visa, MasterCard, eBay, PayPal, Spotify e Uber.

Com a crescente preocupação com a segurança das informações dos usuários e transações da nova moeda, Mark Zuckerberg já adianta em rede social: “Também iremos oferecer um suporte em tempo real para ajudar em caso de perda do seu celular ou senha – e se alguém conseguir acesso fraudulento à sua conta e você perder algum Libra como resultado disso, iremos oferecer um reembolso”

A moeda digital será construída no Libra Blockchain e totalmente apoiada pela reserva Libra, “uma cesta de moedas fiduciárias e outros ativos”, de acordo com a Forbes. Esse apoio serve de segurança para aqueles que temiam que o Facebook fosse usar a Libra para reunir dados financeiros extensivos sobre seus usuários, pois um dos principais atrativos das criptomoedas é a ideia de que nenhuma entidade centralizada controla tudo.

Mais Sobre a Calibra

A Calibra é a carteira do Facebook, que ainda está em desenvolvimento, com a previsão para 2020.

A Libra estará disponível para o mundo todo e através da carteira digital Calibra, será possível armazenar Libras podendo converter essas moedas para real e vice versa.

Ela será um aplicativo independente na Google Play e App Store que irá permitir o envio de dinheiro através do Whatsapp e Messenger.

O próprio app promete ser fácil de usar e mostrar as taxas de câmbio para que você saiba quanto dinheiro vai ter exatamente. Além de prometer baixas comissões, principalmente quando o usuário realizar transações internacionais.

Sua primeira versão vai admitir pagamentos entre pares e outras transações do tipo, como QR code. Mas a iniciativa não para por aí, com as próximas atualizações do app, será possível realizar outros tipos de pagamento como em estabelecimentos, integrações no sistema de pontos de venda, dentre outros.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*