Dentre os alvos de um novo ano, algo que sempre surge na lista é o pagamento de dívidas.

Para que você concretize esse objetivo em 2021, o Unum adianta: é necessário planejamento e estratégia.

Outro fator também deve ser levado em conta: não desanime de seguir uma vida financeira regrada no meio do caminho. Pois, a gente sabe que sempre tem aquele momento mais periclitante em que olhamos nossos sacrifícios e pensamos que nada está valendo a pena.

Tenha certeza, está valendo a pena. 

O ano de 2021 promete ser ainda cercado de dificuldades, uma vez que o mundo ainda tenta se ajustar em meio a pandemia do novo coronavírus e o surgimento de vacinas para a imunização da população.

Além disso, as incertezas econômicas nos colocam pensativos. Porém, uma das medidas para ter uma vida mais tranquila, até psicologicamente, é honrar com seus compromissos.

E olha, não tem nada melhor do que pagar aquela última parcela da dívida que lhe corroía e começar a planejar o próximo passo da sua vida. 

O último levantamento do Serasa mostrou que, ao fim de novembro, cerca de 64 milhões de brasileiros estavam com o nome sujo na praça.

O número de famílias inadimplentes no Brasil no mesmo período de análise era de 25,7%.

Essa condição afeta de várias maneiras a capacidade de consumo e também de investimentos do brasileiro, pois os bancos e demais instituições financeiras, após análise, dificultam opções de financiamento e liberação de crédito, por exemplo. Sem contar os impedimentos em outros locais, como lojas de departamento que se recusam a vender no crediário.  

O Que Devo Fazer Para Quitar Minhas Dívidas em 2021? 

  • Elabore uma lista das dívidas e o perfil das mesmas
  • Procure fazer um levantamento de todas as dívidas que possui, o perfil delas e até mesmo os juros que estão sendo cobrados no valor do pagamento final. 
  • Negocie suas dívidas com os credores

Com essa análise pronta, um perfil estabelecido das suas dívidas e onde seu dinheiro está sendo gasto, trabalhe na busca de um contato direto com o estabelecimento em dívida para negociar os valores, sejam bancos ou lojas de perfis variados.

Muitas empresas e instituições financeiras dão facilidades ao cliente que deseja realizar a quitação de seus débitos.

Aproveite este momento. A partir da quitação dos débitos, os credores têm até cinco dias para comunicar o encerramento do débito do cliente, retirando assim o consumidor da dolorosa lista do Serasa; 

  • Pague em dia e não deixe que seu nome seja novamente negativado
  • Se você definiu com os credores o pagamento de parcelas na quitação de débitos, não deixe de pagar nenhum valor. O não-pagamento pode ser uma bola de neve e fazer com que seu nome seja novamente negativado, jogando fora todo o caminho que você trilhou. 

Vale a Pena Pegar Empréstimo Para Pagar Dívidas? 

Os juros do cartão de crédito e do cheque especial são especialmente altos. Por vezes, uma negociação direta com a instituição financeira vai acabar pesando muito no seu orçamento.

Uma opção mais em conta é recorrer aos empréstimos, muitos deles com juros menores que os oferecidos pelos bancos e capazes de serem absorvidos dentro do seu orçamento.

Mas se pegou um empréstimo, a dica é a mesma: organize sua vida financeira para ter condições de honrar a nova dívida contraída. 

Quais São os Outros Meios Para Prescrição de Dívidas no Brasil?

Uma das formas é esperar o fim do período vigente da dívida, ou seja, a prescrição da mesma. Esse prazo varia de acordo com cada tipo de dívida contraída pelo cidadão. 

Abaixo estão os prazos para prescrição de dívida de pessoa física: 

10 anos – o prazo máximo para a prescrição de dívidas, mas na maioria dos casos chega a apenas cinco anos

3 anos – notas promissórias, letras de câmbio, aluguéis de imóveis, entre outros;

5 anos – Impostos como IPTU, IPVA e Imposto de Renda; multas de trânsito; contas de água, luz e telefone; boletos de condomínio, mensalidade escolar, plano de saúde e consórcio; cartão de crédito.

1 ano – cheques 

Uma informação muito importante. A partir do momento que você finalizar suas dívidas via prescrição, a loja ou a instituição financeira ficam automaticamente proibidas de cobrar o valor do pagamento estipulado.

A empresa credora até pode ingressar com uma ação judicial de cobrança, mas a Justiça irá indeferir o pedido. 

1 Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*