Se no ano passado, no Brasil, compras via aplicativos de varejo em geral subiram 84% entre setembro e novembro por conta da Black Friday, este ano a tendência é bem otimista. Apenas durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o aumento de compras via app foi maior no Brasil do que em todo o mundo. Dessa forma, pode-se esperar uma Black Friday bem movimentada no e-commerce.

Esses números refletem bem uma das consequências da pandemia no varejo in-app: os brasileiros compraram mais online, se habituaram a utilizar seus aplicativos, enquanto as marcas baseadas em comércio físico, não tiveram outra opção, a não ser digitalizar e investir os budgets de marketing para seus canais de vendas online.

Estudo compara as vendas online entre a Black Friday 2019 e o período de pandemia deste ano

O estudo da AppsFlyer, The State of Shopping App Marketing, apresenta um comparativo de crescimento de downloads e vendas por aplicativos dentre o período da Black Friday 2019 e durante a pandemia em 2020. Essa comparação permite que as marcas de varejo que tenham presença mobile possam projetar as suas vendas online para a tão aguardada Black Friday que virá por aí.

Expansão na América Latina

Em toda a América Latina, entre fevereiro e maio, período maior de isolamento, o aumento de instalações de apps de e-commerce foi de 93%, maior crescimento global para apps de e-commerce, superando até mesmo os Estados Unidos. Nesse cenário, os aplicativos não perderam tempo e investiram em aquisição de usuários.

Entre fevereiro e maio de 2020, no Brasil, downloads de aplicativos de forma não orgânica (ou seja, via anúncio) foi de 100%, o que coloca o país como o maior mercado de publicidade de aplicativos da América Latina.

Ainda por aqui, as sessões em aplicativos de compras (quando o usuário abre o app) subiram 40% na Black Friday do ano passado e 50% de abril a junho de 2020. Dessa forma, os brasileiros estão se adaptando a buscar cada vez mais seus produtos via app.

Além disso, os aplicativos de compra são responsáveis também por grande parte das buscas de produtos em lojas físicas, influenciando, em grande parte, no consumo de todas as compras em geral.

Anúncios em Apps

Sobre investimentos em anúncios para aplicativos, o aumento entre outubro e novembro de 2019 no Brasil foi de 142%. Durante a quarentena, entre março e junho de 2020, a receita dos apps cresceu 125,33%. “Isso mostra que os investimentos realmente se concentram na Black Friday”, diz Marlon Luft, diretor de marketing da AppsFlyer para América Latina. “O que ocorreu em 2020 foi o considerável aumento de consumidores dispostos a usar e a compara via aplicativo. Ou seja, a expectativa para este ano é extremamente otimista”, complementa o executivo.

Expectativa para a Black Friday

De acordo com Samuel Gonsales, diretor de relacionamento da E-Commerce Brasil, com as mudanças da Black Friday em 2020 haverá menos gente nas portas das lojas físicas, já que cresceu o interesse do consumidor por comodidade na comparação de preços e na praticidade de evitar aglomerações, por conta da pandemia da Covid-19. “Além disso, classes C, D e E pretendem comprar mais no e-commerce esse ano e cresceu o número de consumidores que pretendem comprar em aplicativos”, acredita Samuel. “A expectativa de crescimento do faturamento na Black Friday, em relação a 2019, é na casa dos 20%”, completa.

No geral, as marcas devem começar o quanto antes a atrair mais usuários e usar os dados para preparar as melhores ações para a época da Black Friday. Os usuários estão ativos, então é hora de saber aproveitar o momento da forma mais inteligente possível, medindo, investindo em publicidade criativa, na experiência do usuário e nos dados para direcionamento inteligente.

2 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*