Após conhecermos a história dos bancos pelo mundo, sua trajetória e evoluções, bem como a atuação destas instituições por aqui, semana passada vimos o importante papel dos Bancos Públicos (BPs) no Brasil. Apesar de muitos contestarem a atuação desses bancos, eles continuam atuando, firmes, especialmente no objetivo de ajudar em questões sociais que, em muitos casos, nãohá o interesse de bancos privados nesta área da economia.

Esta semana, que tal conhecermos um pouco mais da história de uma das instituições financeiras mais sólidas não só do Brasil, mas também do mundo: o Banco do Brasil (BB)? Criada ainda no período colonial, a estatal, hoje de economia mista, se desenvolveu ao longo da história, acompanhando as evoluções e progressos presentes no mundo financeiro. Você sabia que o banco já foi o responsável por emitir a moeda do país? E, ainda, que teve uma participação na II Guerra Mundial?

Ficou curioso? Quer saber mais sobre esta e outras curiosidades do BB? Continue conosco! Na sequência, o Unum te mostra a trajetória de uma das instituições mais consolidadas do Brasil! Acompanhe!

Surgimento do Banco do Brasil

O Banco do Brasil (BB) foi criado em 12 de outubro de 1808, por meio de um alvará do príncipe regente D. João VI. Inicialmente, o capital de mil e duzentas ações com valor de um conto de réis cada uma foi aberto ao público, com o objetivo de subscrever estas ações aos endinheirados da época.

A primeira agência do Banco do Brasil começou a operar, em 11 de dezembro de 1809, no Rio de Janeiro. D. João VI pediu aos governadores das capitanias que procurassem acionistas para o Banco, esforço este que foi em vão, pois no fim de 1812, apenas 126 ações tinham sido subscritas. Em 1817 a oferta pública foi encerrada.

Com o financiamento integral do Banco do Brasil, em 1819 foi construída a sede para a Bolsa de Valores, também no Rio de Janeiro. Em 1821, o Banco, em crise, sofre com um grande saque feito pela família Real, antes de seu retorno a Portugal.

Crise se agrava

Após a Independência do Brasil, a crise do Banco se aprofunda, pois a época do 1º Reinado foi de grande desordem financeira. Em 1833, sob forte pressão, o Banco do Brasil foi liquidado. No mesmo ano, uma lei reestrutura a economia do Império, e restabelece o Banco do Brasil, embora ainda não com sucesso.

Ressurgimento do BB

Com um capital de 10.000 contos de réis, considerado alto na época, Irineu Evangelista de Souza (futuro Barão e Visconde de Mauá) criou uma nova instituição chamada de Banco do Brasil, em 1851. O Banco ressurgiu mais forte, pois tinha estreitas ligações com o mercado de capitais, tanto que as reuniões para o lançamento público foram realizadas no salão da Bolsa do Rio de Janeiro. Com o propósito de servir ao Governo na concessão de linhas de crédito nas situações de extrema importância, o Banco era responsável por emitir a moeda do país, hoje essa responsabilidade cabe ao Banco Central (BC).

Com a fusão do Banco do Brasil com o Banco Comercial do Rio de Janeiro, em 1853, o capital do Banco aumentou consideravelmente. Tal fusão ocorreu graças à liderança do Visconde de Itaboraí em relação à legislação. Por isso, o Visconde de Itaboraí é considerado o fundador do Banco do Brasil atual. No ano seguinte foi realizado o primeiro concurso público para o cargo de escriturário. Em 1863, o Banco do Brasil era o único órgão emissor do país, o que durou até 1866.

O Banco do Brasil transformou-se, em 1863, no único órgão emissor do território nacional. Após a abolição da escravatura, em 1888, o BB foi o primeiro a abrir linhas de crédito para que os fazendeiros pudessem recrutar os imigrantes europeus. Em 1893 passou a ser chamado de Banco da República do Brasil, após fusão com outro banco estatal, voltando a ser chamado pelo nome original em 1906.

Participação na II Guerra Mundial

Em 1945, em meio a II Guerra Mundial, o Banco do Brasil deu suporte aos Pracinhas brasileiros na Itália. Através de seus escritórios em algumas cidades italianas, a tropa recebia seu salário, transferia valores, e prestava serviço aos consulados e à embaixada.

Mudança para Brasília

A sede do Banco foi transferida para Brasília no mesmo dia da inauguração da nova capital brasileira: em 21 de abril de 1960. Em 1969 é inaugurada a filial em Nova York. Em 1971, o Banco já contava com 975 agencias no país, e 14 agencias no exterior. Dois anos depois, as ações do Banco do Brasil começaram a ser negociadas na Bolsa de Valores.

Maior proximidade com o social

Em 1985 foi criada a Fundação Banco do Brasil, instituição sem fins lucrativos que apoia e patrocina ações em diversos campos, como o cultural, social e esportivo, entre outros. Em 1994, desempenhou um papel de destaque na substituição da moeda (Cruzeiro pelo Real), pois ficou responsável pela distribuição da nova moeda em todo o Brasil, por meio das 31 mil agências bancárias espalhadas pelo país à época. Para se adequar à nova realidade financeira do Brasil, adotou medidas rigorosas para cortar gastos, como o Programa de Desligamento Voluntário, através do qual mais de 13 mil funcionários se desligaram em 1995.

Certificado de qualidade

O Banco do Brasil foi o primeiro banco brasileiro a receber o ISO 9002 em análise de crédito, em 1998. Neste mesmo ano, o BB inaugura seu Centro Tecnológico, um dos mais modernos e bem equipados do mundo.

O Banco do Brasil hoje

Atualmente é situado como um dos maiores bancos do Brasil, tanto em agências quanto em patrimônio e receita líquida. O Banco do Brasil é considerado uma empresa pública de economia mista, isto é, o governo possui a maioria das ações e tem como objetivo principal contribuir de forma intensa no crescimento econômico, industrial, comercial e social do Brasil, atuando diretamente em situações pouco atrativas aos bancos privados, como exemplo o crédito rural, que precisa estar ao alcance de todos.

A sua presença nos agronegócios, financiando boa parte das exportações e na concessão de crédito com taxas de juros bem acessíveis às micro e pequenas empresas fornecendo capital de giro e opções de investimentos, faz do BB a instituição mais procurada por pessoas que tem o interesse de estabelecer uma empresa particular.

Além disso, o Banco do Brasil ainda possui conceituados programas na área da saúde, previdência, capitalização e seguros. Atende as pessoas de baixa renda com a criação do BPB (Banco Popular do Brasil) a partir de 2003, oferecendo uma conta corrente simplificada, empréstimos a juros reduzidos, cartões de débito, poupança e cartões de crédito. Está presente em diversos segmentos culturais e artísticos, no esporte olímpico brasileiro, no vôlei de quadra e areia, futsal, entre outras modalidades esportivas, confirmando o propósito de participar do crescimento do Brasil atuando em diversas áreas.

2 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*