A empresa de transporte urbano e entregas por aplicativos Uber fez uma parceria com o digio, banco digital controlado por Bradesco e Banco do Brasil, para oferecer uma linha de crédito pessoal a motoristas da plataforma no país. O empréstimo, de R$ 1 mil a R$ 5 mil, tem taxa de juros de 2,97% ao mês, com um prazo de até 12 meses para o pagamento. Inicialmente, o programa é dirigido a mil motoristas, e a ideia é que no futuro chegue à base total de motoristas e entregadores do app no país, cerca de um milhão de pessoas.

Diferentemente do que ocorre com o CDC tradicional, em que os pagamentos das prestações são feitos mensalmente, neste caso, os valores podem ser retidos a cada semana, acompanhando o fluxo de entrada de receita para os motoristas, com deságio nas prestações pagas de forma adiantada.

Os valores devidos pelos motoristas serão retidos pela Uber, num modelo do mercado bancário similar à chamada trava de recebíveis, mas a empresa norte-americana não garante os empréstimos nem receberá parte da receita das operações.

Esse modelo de crédito pessoal oferecido pela digio poderá eventualmente chegar a outras plataformas de intermediação de serviços de profissionais autônomos.

Juros acima do mercado

O professor de finanças da FGV, Fábio Gallo, faz um alerta sobre o crédito. “É algo direcionado, mas a própria Uber não garante nada”, pondera. Além disso, o banco parceiro fornece um crédito que é bem similar ao consignado, porque retém saldo que o trabalhador tem a receber, ao invés de no mês, por semana, explica o professor. “Contudo, a taxa é superior a do mercado. Hoje, um trabalhador da iniciativa privada consegue contratar um consignado por uma taxa média de 2,12% ao mês”, detalha Gallo.

O fato de que os motoristas são trabalhadores autônomos não justifica uma taxa mais alta, diz Gallo. “Do ponto de vista do crédito é a mesma coisa. O banco tem garantia de recebimento. O trabalhador informal não tem chance de pegar o dinheiro e já tem o desconto”, critica o professor.

Empréstimos para motoristas de Uber e outros aplicativos

Se você se dedica a ser motorista de Uber e está precisando pegar um empréstimo, saiba que existem cada vez mais empresas financeiras que estão se especializando nisso, desenvolvendo linhas de crédito personalizadas para este público.

Acompanhe, na sequência, cinco instituições financeiras que fazem empréstimos para você, motorista de aplicativo, com taxas que valem a pena!

1. Creditas

A Créditas oferece empréstimos com garantia em imóvel ou veículos. Para a primeira opção, garantia de imóveis, a taxa de juros é a partir de 0,89% e o valor mínimo de R$ 30 mil. Já para a garantia de veículos, a taxa de juros é a partir de 1,49% ao mês, com valor mínimo de R$ 5 mil.

2. Just

A Just oferece empréstimos totalmente digital e de forma bastante simplificada. As taxas de juros variam entre 2,55% a 7,99% ao mês, e o prazo de pagamento é de 6 a 24 meses. O dinheiro do empréstimo cai na conta do solicitante em até 30 horas após a aprovação do cadastro.

3. Veron Cred

Também voltado para o segmento de empréstimos online, a Veron Cred trabalha com as linhas de serviço: empréstimo pessoal, empréstimo negativado, empréstimo autônomo, empréstimo consignado, empréstimo para aposentado, empréstimo para pensionista, empréstimo jurídico. A taxa de juros sai a partir de 1,35% ao mês e o valor mínimo é de R$ 5 mil.

4. Geru

A Geru foi uma das primeiras fintechs a oferecer empréstimo de forma online,  com taxas personalizadas, que variam entre 2% e 8,2% ao mês. Permite empréstimos de 2 a 50 mil reais em até 36 vezes.

5. Nexoos

A Nexoos foca em empréstimos para pessoa jurídica, ou seja, é preciso ter o CNPJ. Oferece taxa de juros de 1,14 a 4,19% ao mês, e não pede nenhuma garantia. A empresa funciona através do modelo de P2P, e conecta investidores a pessoas que precisam de empréstimos.

Cuidados ao solicitar um empréstimo

A facilidade oferecida pelas empresas fintechs, com uma taxa de juros baixa, precisa ser avaliada com cuidado para que você não se perca em seu controle financeiro. Como motorista de aplicativo, o profissional pode se perder um pouco o controle dos gastos e as receitas. Por isso, sempre avalie os riscos envolvidos em cada empresa, antes de solicitar o empréstimo. Possua também uma planilha financeira para controlar todas as despesas e entradas. Enfim, tomando os cuidados necessários com as finanças, é possível que você consiga empréstimos com baixas taxas de juros e de forma facilitada.