Se você acabou de entrar no mundo dos investidores é preciso compreender algumas definições básicas do mercado financeiro. Logo, a taxa CDI é o ponto de partida para que você consiga administrar as suas finanças e ter sucesso. Principalmente quando se trata de investimentos de renda fixa.

Renda fixa é todo investimento que, ao ser contrato, é pré definida uma taxa de rentabilidade de acordo com os critérios do banco. Sendo assim, ela oferece rendimentos previsíveis aos seus investidores. Pode ser pré fixada, quando possui uma taxa definitiva, por exemplo 8% ao ano, ou pós fixada, quando a taxa está atrelada a algum indexador da economia, por exemplo 115% da taxa CDI.

Geralmente, investimentos como CDB, LCI e LCA tem as taxas atreladas à taxa CDI. Por isso é tão importante entender o conceito e como ela funciona.

O que é taxa CDI e como é calculada?

A taxa CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é a taxa pela qual os bancos realizam empréstimos entre si. Coordenada pela Cetip, é a média das movimentações interbancárias no dia. Desse modo, ela passa por alterações diariamente.

Os empréstimos acontecem porque ao final do dia o saldo do banco não pode estar negativo. Mas como as instituições financeiras ficam com saldo negativo? Se tiverem mais saques do que o previsto ou que superem os depósitos, ao final do dia será preciso alterar essa situação. Desse modo, um banco poderá solicitar ao outro um empréstimo para não ficar no vermelho, sendo que o devedor deverá restituir o valor em até 24h.

Assim, quem tem excesso de depósito em um dia, cobre o excesso de saque do outro. Esta é uma medida de segurança definida pelo Banco Central para manter o sistema financeiro saudável e estável. Além disso, é através desta taxa que o mercado de renda fixa está atrelado.

Relação entre taxa CDI e taxa Selic

Enquanto a CDI é a taxa entre as transações interbancárias, a Selic é a taxa base para movimentações que envolvem pessoas físicas ou jurídicas com o Governo, ou seja, é a taxa básica de juros da economia nacional.

Geralmente, a taxa CDI está bem próxima da taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), porém se mantém inferior – cerca de 0,05 a 0,1% menor que a Selic. Caso o CDI fosse maior que a taxa Selic, seria mais vantajoso os bancos venderem seus títulos para gerar caixa do que pegar dinheiro pelo CDI.

Além disso, a taxa CDI costuma acompanhar a taxa Selic, ou seja, quando a taxa básica cai, a CDI também reduz.

Como calcular o rendimento que considera a taxa CDI?

Quando procura um investimento é comum observar propagandas como: CDB que rende 100% do CDI. Mas, o que isso significa? É muito simples: o seu dinheiro irá render exatamente de acordo com o comportamento dessa taxa. Ou seja, neste caso se a taxa CDI estiver 6%, isso quer dizer que o investimento vai render 6%.

Tome como exemplo um investimento de R$ 2mil que rende 150% do CDI e o CDI está 6% ao ano. Dessa forma, você terá um rendimento de 9% ano (6×1,5) que é o mesmo que R$180,00 por ano.

Investimentos que estão atrelados ao CDI

Os investimentos que possuem rentabilidade atrelada à taxa CDI são denominados pós-fixados. Ou seja, você não sabe quanto vai ganhar ao contratar esse serviço, já que a taxa varia ao longo do tempo. Suponha que você contratou um CDB em 2005 que rendia 100% do CDI. No ano de 2005 a rentabilidade era de 20% ao ano, enquanto em 2015 foi de 14,15% ao ano e em 2019 caiu para 6% ao ano.

Os principais investimentos que atribuem as suas taxas à taxa CDI são de baixo risco e são eles:

CDB

Os CDBs, ou Certificado de Depósito Bancário, quem empresta o dinheiro para o banco é você. Nesse tipo de investimento é necessário pagar o imposto de renda, mas, em compensação, contam com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). É possível encontrar rendimentos de 90% até 130% do CDI. Mas, o ideal é que seja superior a 100%.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA) são empréstimos direcionados para financiar compradores de imóveis ou do agronegócio. Neste caso, são isentas do imposto de renda, o que pode ser, em alguns casos, mais vantajosa em relação aos CDBs.

Ao contratar um CDB com vencimento de 180 dias rendendo 109% do CDI, este terá imposto de 20%. Dessa forma, vai render: 109% x (1-0,2) = 87,2%. Analisando essa situação, uma LCI ou LCA que rende 90% do CDI é melhor do que este CDB. À vista disso, os bancos normalmente mantêm uma taxa de rentabilidade menores que às dos CDBs.

LC

As Letras de Crédito (LC) também possuem garantia do FGC, mas os empréstimos são feitos para instituições financiadores de imóveis, automóveis e crédito consignado, mas que não são bancos.

Fundos de Renda fixa

Coordenado por um gestor, o fundo de renda fixa é quando a maior parte do valor é aplicado em ativos de renda fixa – CDBs, LCI, LCA etc – e a outra parte é destinada da forma que ele preferir. Neste cenário, a rentabilidade tenta superar o CDI, mas não possui garantia do FGC.

Agora que você já sabe o que é a taxa CDI, como é calculada e como é aplicada, não conheça e acompanhe cada tipo de investimento. Assim, conseguirá avaliar melhor as oportunidades e fazer boas escolhas de forma segura.

1 Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*