Saia das Dívidas Mesmo Ganhando Pouco

Salário baixo e contas em dia! Quer saber como?

De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), mais de 55% das famílias brasileiras estão endividadas em 2019. Como você pode ver, as dívidas são o problema na vida de muita gente, ainda mais com crise política e financeira. Outro grande foco dessa pesquisa foi identificar que as pessoas com menor renda estão entre as mais endividadas. Por isso resolvemos ajudar!
Quem ganha menos tem mais dificuldades para conseguir economizar e muitas das vezes tem um menor educação financeira, o que torna o processo ainda mais complicado. Então a questão principal é: Como sair das dívidas ganhando pouco e em um país com juros tão altos? Coloque os pés no chão e siga nossas dicas para conseguir atingir o objetivo.

Efeito bola de neve

Quando a bola de neve desce montanha abaixo, ela vai ganhando cada vez mais tamanho e força até que fica devastadora. Assim também são suas dívidas e juros. Quando mais você segurar e postergar o pagamento, maior e pior eles ficarão até o momento que será impossível pagar. Quitar as dívidas assim que possível é crucial para que um não se torne em algo muito maior com o tempo.  Procure a instituição credora e converse com o gerente, já que você quer pagar e ele quer receber, proponha um acordo. Existe um meio termo que é ideal para as duas partes e que pode ser negociado caso você esteja com dificuldades para pagar suas dívidas.

Anote tudo

Se você não sabe quais são seus gastos diários e nem suas dívidas, fica complicado o banco poder te ajudar, até mesmo porque você não está se controlando para honrar as dívidas. Saiba tudo que entra e sai financeiramente para poder cortar gastos desnecessários e ter o orçamento mais “redondo” possível.

Um dívida ao longo do tempo

Quando você precisa do empréstimo do cartão, o crédito rotativo, automaticamente acaba entrando no juros mais alto do país. Fuja dessa possibilidade. Outra coisa que pode fazer você afundar sem perceber é o famoso “pagar o mínimo” da fatura. Os juros continuam correndo e você se afundando cada vez mais pagando juros de juros.

Preferência de dívida

Quando as dívidas acumulam, em um cenário desesperador, é hora de dar um passo para trás, organizar tudo e voltar com mais tranquilidade. Organize suas dívidas por importância: As maiores e com maiores juros serão as mais importantes pois comprometem mais o futuro.

Evite parcelas

Você anotou suas despesas, cortou gastos, negociou dívidas e agora paga as parcelas sempre em dia. Meus parabéns! Cuidado para não por tudo a perder fazendo novas parcelas e quebrando novamente. Para evitar isso, muitas pessoas acabam jogando o cartão de crédito fora até pagarem as dívidas. Melhor um período sem cartão do que uma vida de sufoco.
Comece a poupar para fazer compras. Sempre que possível tente economizar um pouco todo mês e crie uma poupança.

Próximo passo

Se você seguiu os passos até agora, você tem grandes chances de se livrar das dívidas. Agora que tal ter um futuro melhor?
Você já aprendeu a controlar e economizar seu dinheiro, agora aprenda a investir!

Recomendados
Sem Comentários