Maria, José, Ana, Mateus, Valentina, Enzo. Enfim, quantos são os nomes que conhecemos de parentes, amigos, colegas de trabalho. Há, ainda, aqueles mais comuns que, em um grupo maior, sempre tem mais de um, não é verdade? E as “modas”? Quantos Enzos ou quantas Valentinas você conhece ou, ao menos já ouviu falar por aí, nos últimos anos? E em décadas passadas? Havia muitos Josés, Marias, Anas, Pedros, dentre outros nomes bastante escolhidos por todo o país!

Levando-se esta questão em conta, que tal darmos um passeio pelos 50 nomes próprios do Brasil mais escolhidos das últimas décadas, desde 1960 até os dias atuais? E se a gente falasse sobre, não só do significado de cada um deles, mas também de curiosidades bacanas que você nem sabia que poderia estar ligado, digamos, ao seu nome!

Ficou interessado? Quer saber mais sobre os nomes mais badalados do país nos últimos 60 anos, bem como a curiosidade ligada ao significado de cada um deles? Continue por aqui e faça essa “viagem” conosco! Vamos nessa?

Nomes mais comuns no Brasil das décadas de 1960, 1970 e 1980

Para a realização do levantamento, foram considerados dados do Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), desde a década de 1960, até os dias atuais, para que possamos acompanhar a evolução da escolha de cada nome, bem como as mudanças ocorridas em cada período.

Você que nasceu ou conheça quem tenha nascido nas décadas de 1960, 1970 e 1980, com certeza convive com várias Adrianas, Julianas, Anas e Marias, certo? Acompanhe, na sequência, o significado e as curiosidades destes e outros nomes femininos desta época.

Nomes femininos mais escolhidos nas décadas de 1960, 1970 e 1980

1. Adriana

Adriana significa “aquela que vem da Ádria” ou “aquela que é escura”. Adriana vem do nome em latim Adrianus, que significa “natural da Ádria”. Em etrusco, esta palavra é traduzida como “água”. Segundo alguns estudiosos, Adria é um nome que vem do elemento em latim ater, que significa “escuro” ou “preto”, e recebeu esse nome por causa das suas praias de areia escura.

Ádria é uma cidade situada no norte da Itália, banhada pelo Mar Adriático. O nome Ádria, inclusive, se originou da palavra Adar, deus do fogo adorado pelos descendentes de Héracles, os heráclidas. A primeira versão do nome Adriana foi encontrada em Portugal sob a variante de Adrião, em documentos datados da segunda metade do século XII. As mulheres batizadas com o nome Adriana podem ser chamadas, de maneira carinhosa, de Adri ou Drica. São suas variantes Adrien, em francês, Adrianne, em inglês, e Adrienne, em alemão. O nome é escrito, assim como em português, em espanhol e em italiano.

Outra curiosidade bacana sobre o nome é que Adriano foi utilizado por vários papas, ao longo da história. Além disso, há um santo com este nome. Ele foi martirizado, juntamente com sua esposa, no ano 304.

2. Ana

Ana significa “graciosa” ou “cheia de graça”. O nome Ana vem do original em hebraico Hannah, mais tarde do latim Anna, que quer dizer “graciosa, cheia de graça”. Ana é, provavelmente, um dos nomes femininos mais espalhados em todo o Ocidente, seja na sua forma mais simples, bem como associado a outros nomes próprios, tais como Ana Paula, Ana Luíza, Ana Carolina, Ana Clara, dentre outros. Esse maravilhoso nome feminino reflete o sentido de dádiva ou oferta. Possivelmente é esse sentimento que os pais das moças, registradas com esse nome, pretendem transmitir com o nascimento da sua filha.

Há pelo menos três personagens bíblicas com este nome, onde duas delas se destacam. A primeira é mencionada no Velho Testamento como a mãe do profeta Samuel, que ficou conhecida por ter engravidado em idade muito avançada. A segunda aparece no Novo Testamento como uma profetisa que reconhece o menino Jesus como o Messias. Ana foi um nome muito popular durante o Império Bizantino. Na Idade Média tornou-se muito comum entre os cristãos ocidentais, o que ocorreu sob influência da reverência à Santa Ana. Apesar de não haver nenhuma confirmação oficial, Santa Ana é considerada, pelos Católicos, a mãe da Virgem Maria e padroeira dos carpinteiros, moedeiros, dos bons cavaleiros, das rendeiras e dos avós.

O nome Ana surgiu na Inglaterra pela primeira vez no início do século XIII, apesar de ter ficado mais popular apenas no início do século XVII. Isso aconteceu quando os ingleses o confundiram erroneamente como uma variante de Agnes. Foi encontrado pela primeira vez em Portugal em documentos datados na primeira metade do século XVI.

3. Maria

Maria significa “senhora soberana”, “vidente” ou “a pura”. Certamente, este nome transcende décadas e segue, firme e forte, como um dos mais populares do Brasil. Maria é um nome de origem incerta, provavelmente se originou a partir do hebraico Myriam, que significa “senhora soberana” ou “a vidente”. Por ser um nome muito difundido, antes mesmo da época de Jesus Cristo, é possível que derive do sânscrito Maryáh. Por este viés, o nome quer dizer, literalmente, “a pureza”, “a virtude”, “a virgindade”. Há autores que atribuem a origem do nome Maria à raiz egípcia mry, que significa “amar”. Existem outras teorias que traduzem o nome Maria para “mar de amargura”, “a forte”, “a que se eleva” ou, ainda, “estrela do mar”. Mais uma versão sugere que o nome Maryam teria surgido a partir das palavras assírias Yamo Mariro, o qual significa “oceano azedo” ou “ácido” no idioma aramaico assírio.

Maria é um dos nomes mais comuns do mundo há séculos, e pode ser visto também como segundo nome e até em conjugação com nomes masculinos, tais como João Maria, Antônio Maria ou José Maria. A versão francesa Marie e a inglesa Mary também ocorrem, com alguma frequência, aqui no Brasil. Maria aparece por muitas vezes associado a um segundo nome. São os casos de Maria Eduarda, Maria Fernanda ou Maria Clara, por exemplo.

A personagem mais famosa com este nome foi, sem dúvida alguma, a mãe de Jesus. Ela é citada no Novo Testamento da Bíblia e é uma das santas com maior número de devotos pelo mundo. É adotado na Inglaterra desde o século XII e passou a ser um dos nomes femininos mais comuns pelo mundo desde o século XVI.

4. Sandra

Sandra significa “protetora da humanidade” ou “defensora do homem”. Sandra é originário a partir do italiano Sandra, uma forma diminutiva dos nomes também italianos Alessandra e Cassandra. A raiz deste nome tem origem no grego Aléxandros, derivado do verbo aléxo, que significa “repelir, defender ou proteger”. Unido ao vocábulo andrós, que quer dizer “homem”, o nome tem o significado de “protetor do homem” ou “defensor da humanidade”.

O nome é considerado bonito exatamente por causa das qualidades que remetem a seu significado: proteção e defesa. A versão feminina deste nome foi encontrada na Inglaterra, como Alisaundre, por volta do ano 1205 d.C.

Por sua vez, a variante masculina do nome Sandra, Alexandre, também é considerado um nome bíblico, mencionado através de vários personagens no Novo Testamento. Este nome foi popularizado, no entanto, através de Alexandre Magno, conhecido como “Alexandre, o Grande”. Esse rei da Macedônia é considerado o mais famoso conquistador do mundo antigo. No Brasil e em Portugal, Sandra é um nome feminino bastante popular. Pessoas batizadas com este nome, geralmente, recebem apelidos carinhosos de amigos e familiares tais como Sá ou Sandrinha.

5. Juliana

Juliana significa “jovem”, “aquela que tem os cabelos negros”, aquela com pelagem escura”, “filha de Júpiter”. O nome Juliana é a versão feminina de Juliano, que tem origem no latim Iulianus, uma forma adaptada de Júlio. Provavelmente do grego iolous, que quer dizer “barba rala, felpuda, macia”, o nome Júlio chegou até a língua portuguesa a partir do latim Julius. O significado do nome é uma referência aos pelos faciais dos adolescentes masculinos. Por esse motivo, carrega o sentido de “jovem, jovial”. Nesse sentido, além de refletir a juventude, Juliana pode significar “aquela que tem os cabelos negros” ou “aquela com pelagem escura”.

A variante masculina do nome Juliana, Juliano, surgiu pela primeira vez no século XIII, na Inglaterra. Inicialmente, a raiz deste nome era de uma família patrícia romana, derivado do nome Iulo, filho de Eneias e Creusa. Seu ente mais conhecido foi o imperador Caio Júlio César. Há estudiosos, no entanto, que dão um significado alternativo para Juliana, relacionado com o deus romano Júpiter, o de “filha de Júpiter”.

Juliana é um dos mais populares do Brasil. De acordo com o Censo Demográfico de 2010, por exemplo, havia mais de 560 mil Julianas espalhadas pelo país! as mulheres registradas com esse bonito nome costumam ser afetivamente chamadas de Ju ou Juli.

6. Helena

Helena significa “a reluzente”, “a resplandecente”. Helena é um nome feminino que teve origem com o grego Heléne, a partir de heláne, que significa “tocha”. O termo hélê quer dizer “raio de Sol”, fazendo com que o significado de Helena seja “a reluzente” ou “a resplandecente”. Este nome foi difundido a partir de Helena, que ficou conhecida pela sua beleza. Filha de Zeus e Leda – esposa do rei de Esparta Menelau -, segundo a mitologia grega, foi raptada por Páris, rei de Tróia, e o seu resgate, sob a ordem de Menelau, deu origem à famosa Guerra de Tróia.

Outra Helena, que influenciou na popularidade do nome mundo a fora, foi Santa Helena, mãe do imperador romano Constantino, falecida em 338. Esta personagem histórica foi homenageada pelos ingleses com 135 igrejas dedicadas exclusivamente a ela. Foi um nome adotado inicialmente pelos primeiros cristãos para homenagear a santa, se tornando muito popular no País de Gales, mas só chegou à Inglaterra após a conquista normanda, sob a forma Elena. Foi também muito comum neste país como Ellen durante a Idade Média e a variante Helen só passou a ser utilizada após o Renascimento.

Já no Brasil, Helena é um nome feminino e bastante popular, assim como a sua variante Helen ou Elena. As meninas assim registradas podem ser carinhosamente chamadas de Lena ou Leninha.

7. Madalena

Madalena significa “a que vive na Torre de Deus”, “habitante de Magdala”. O nome Madalena chegou ao português através do grego Magdaléne, que significa “a que vem de Magdala” ou “a que habita em Magdala”. Magdala era o nome de uma aldeia junto ao Mar da Galileia, que em hebraico significa “torre”. Alguns estudiosos dizem estendem ao significado do nome o de “Torre de Deus”, o que também é aceitável.

O nome Madalena se tornou popular por influência de Maria Madalena, personagem bíblica mencionada no Novo Testamento e que recebeu este nome por ser chamar Maria e ser de Magdala. A Maria Madalena é considerada, atualmente, a padroeira das prostitutas. Segundo alguns estudiosos e teorias modernas, Maria Madalena teria sido a esposa de Jesus Cristo e com ele teria tido filhos.

Madalena chegou à Inglaterra como um nome cristão, por volta do século XII, tornando-se muito comum na Idade Média em razão da popularidade da santa Maria Madalena, principalmente através da variante Madeline. A versão francesa do nome – Madeleine – ou “madalenas”, em português também é bastante famoso no mundo, devido ao doce francês feito em formato de conchas.

Nomes masculinos mais escolhidos nas décadas de 1960, 1970 e 1980

8. Antônio

Antônio significa “valioso”, “de valor inestimável”, “digno de apreço”. Nome do latim Antonius, origina-se do grego Antónios. Há estudos que sugerem que o nome Antônio tenha vindo do grego antheos, que quer dizer “alimentado de flores”.

A disseminação desse nome decorreu no tempo das Cruzadas e, especialmente, em virtude do culto a Santo Antônio, o Grande, também conhecido como Santo Antônio Abade. Nascido no Egito por volta do ano 251, Antônio era rico e perdeu os pais aos 20 anos. Desfez-se da sua herança, doando-a aos pobres, e foi viver para o deserto, onde foi tentado pelo demônio a quem sempre resistiu. Dada a ajuda prestada a várias pessoas, começou a ser seguido e, já em vida, foi considerado um santo.

Esse nome popular apresenta versões em diversas línguas. São exemplos: Antonio, em espanhol e em italiano; Antoine, em francês; Anthony, em inglês; Anton, em escocês e eslavo; Antonius, em alemão. É muito usado em Portugal, sobretudo como consequência à devoção a Santo Antônio de Lisboa (1195-1231), cujo culto foi difundido pelos cristãos de todo o mundo. Existe uma grande devoção popular no Brasil, onde Santo Antônio é conhecido como o “santo casamenteiro”. Sua festa é comemorada no dia 13 de junho.

9. Carlos

Carlos significa “homem”, “guerreiro” ou “homem do povo”. O nome Carlos tem origem no germânico Karl, a partir dos termos karal, kerl, que significa literalmente “homem do povo”. Há estudiosos da onomástica que apontam também a relação do nome Carlos com o termo germânico hari, e nesse caso o significado seria “exército” ou “guerreiro”.

Carlos foi introduzido na Inglaterra pelos normandos e encontrado nesse país na forma de Carle, no século XII, tornando-se popular a partir do século XIX. Em Portugal foi encontrado em documentos datados do século XVII, no mesmo período em que surgiu na Irlanda. Era utilizado como uma tradução dos nativos Cathal, Cathaoir e Turlough.

A popularidade do nome começou na Europa graças a Carlos Magno. Rei dos francos, que viveu entre os anos de 742 e 814, e incorporou uma grande parte da Europa Ocidental e Central ao império franco. Foi bastante utilizado por vários imperadores e reis na França, Suécia, Espanha, Portugal e Hungria. Até hoje é um nome adotado em dezenas de línguas diferentes e foi utilizado pelos judeus para substituir Chaim. No Brasil e em Portugal o nome Carlos é bastante popular, assim como a sua variante feminina Carla.

10. Francisco

Francisco significa “francês livre”, ou “aquele que vem da França”. O nome Francisco tem origem no latim Franciscus, que veio do germânico Frank, que quer dizer “franco”, mais o sufixo isk, que denota nacionalidade. Franco significa “livre”, por isso a tradução do nome Francisco é “francês livre”.

A primeira ocorrência do nome Francisco aconteceu no século XIII. Estando na França quando o filho nasceu, e como era admirador desse país, um homem italiano da cidade de Assis resolveu mudar o nome do filho de Giovanni, variante italiana de João, para Francesco. Este menino veio a ser São Francisco de Assis. São Francisco de Assis foi canonizado dois anos depois da sua morte. O santo ficou conhecido principalmente por ter renunciado à riqueza mundana e se ter dedicado aos mais pobres, bem como pelo cuidado com os animais e com a natureza, tornando-se futuramente o padroeiro dos animais. Em 1209 fundou a Ordem dos Frades Menores, mais conhecida como Ordem dos Franciscanos, que prega principalmente a humildade através de uma vida mais simples possível e a pregação do Evangelho.

Em razão da popularidade de São Francisco de Assis, o nome foi difundido pela Europa Ocidental durante a Idade Média, chegando a nomear pelo menos dois reis franceses no século XVI. Os homens registrados com este nome são afetivamente chamados de Chico.

11. João

João significa “Deus é cheio de graça”, “agraciado por Deus” ou “a graça e misericórdia de Deus”, além de “Deus perdoa”. O nome João tem origem no hebraico Yehokhanan, Iohanan, composto pela união dos elementos Yah, que significa “Javé, Jeová, Deus”, e hannah, que quer dizer “graça”. Significa “Deus é gracioso, agraciado por Deus, a graça e misericórdia de Deus, Deus perdoa”. É um dos nomes judeus mais populares em todo mundo desde a Antiguidade, que com o tempo passou a ser comumente adotado também pelos cristãos.

João possui pelo menos uma versão em diversas línguas ao redor do mundo, por exemplo: Juan, em espanhol, Giovanni, em italiano, Sean, em irlandês. Sua popularidade, sem dúvida, foi influenciada por dois personagens bíblicos mencionados no Novo Testamento. Um deles é João Batista, o profeta filho de Zacarias, que batizou Jesus. São João Batista é considerado como o precursor de Jesus Cristo pelos cristãos ortodoxos. O outro personagem bíblico com este nome é o apóstolo João, também conhecido como São João Evangelista, um dos doze apóstolos de Jesus que mais viveu. Muitas vezes caracterizado como o preferido do Messias, ele é autor do livro de Apocalipse e não foi martirizado como a maioria dos outros apóstolos.

O nome foi encontrado em Portugal pela primeira vez em documentos datados do século IX, na forma Ioannes. Na Inglaterra foi bastante popular durante a Idade Média e no final deste período denominava quase um quinto dos pequenos ingleses. Atualmente, João é um nome que costuma ser utilizado em composição com outro, como João Maria, João Henrique ou João Paulo.

12. José

José significa “aquele que acrescenta”, “acréscimo do Senhor” ou “Deus multiplica”. O nome José tem origem no hebraico Yosef, que quer dizer “Ele acrescentará”, referindo-se a Deus. Foi um nome muito comum entre os judeus na Idade Média e no início foi pouco frequente entre os cristãos. Passou a ser popularizado na Espanha e na Itália no final da Idade Média, em razão da veneração a São José.

Na Inglaterra passou a ser comum após a Reforma Protestante e, em Portugal, apareceu em documentos datados da primeira metade do século XVI, como Joseph. José é nome de pelo menos três personagens bíblicos. O primeiro deles é mencionado no Antigo Testamento como o décimo primeiro filho de Jacó e Raquel, o qual mais tarde ficou conhecido como José do Egito.

Os outros dois personagens com o mesmo nome são citados no Novo Testamento. Um é apresentado como José de Nazaré, foi o esposo de Maria e pai adotivo de Jesus, mais tarde reverenciado como São José, declarado em 1870 pelo papa Pio IX como o patrono da igreja universal. O outro era José de Arimatéia, um dos discípulos de Jesus. Além de São José, o pai de Jesus, uma curiosidade: este é o nome de mais 35 santos. São suas variantes Giuseppe, em italiano, e Joseph, em inglês.

13. Afonso

Afonso significa “inclinação nobre”, “pronto para a nobreza”, “nobre aptidão” ou “apto para ser nobre”. O nome Afonso tem origem no germânico Adalfuns, formado pela união dos elementos adal, que significa “nobre”, e funs, que quer dizer “pronto”, “inclinado” ou “apto”. Tem o sentido de “inclinação nobre” ou “apto para ser nobre”. Algumas fontes o confundem como uma variante de Ildefonso, nome também originado no germânico. Ildefonso significa “pronto para o combate”.

Afonso foi o nome de treze reis na Espanha, dois na Sicília e seis em Portugal, incluindo o primeiro rei português, D. Afonso Henriques. D. Afonso Henriques viveu no século XII e ficou conhecido por ter conquistado seu domínio após vencer uma batalha contra a sua própria mãe, D. Teresa de Leão. Outro notório rei com este nome foi Afonso I das Astúrias. Esse rei se destacou por ter estabelecido o Cristianismo na Espanha durante o seu reinado no século VIII. O rei asturiano certamente foi um grande influenciador do aumento da popularidade do seu nome. Nos Estados Unidos, por exemplo, é muito comum entre os descendentes espanhóis que vivem no país.

Afonso também é o nome de importantes santos da Igreja Católica, como Santo Afonso de Ligório, Afonso Rodrigues e do mártir Afonso Rodriguez.

14. Lourenço

Lourenço significa “natural da cidade de Laurento” ou “habitante de Laurento”. O nome Lourenço tem origem no latim Laurentius, que significa “natural de Laurento”. Laurento é o nome antigo de uma cidade próxima às margens do Mar Tirreno na Itália, chamada atualmente de Paterno, e tem como raiz o termo em latim laurus., que quer dizer “loureiro”.

Este nome apareceu pela primeira vez em Portugal no início do século XII sob a forma de Laurencius. Surgiu na Inglaterra somente após a chegada dos normandos, como Laurence, tornando-se logo muito popular, dando origem inclusive a diversos sobrenomes como Lawrenson, Lawrie, Larry, entre outros.

Lourenço é o nome de um santo vivido no século III, provavelmente nascido na Espanha, mas que habitava em Roma, que foi torturado por ordens do imperador Valeriano. Segundo a tradição, São Lourenço foi um dos sete diáconos do papa Sisto II e foi torturado por não ter revelado ao imperador onde tinha escondido os tesouros da Igreja que estavam sob a sua responsabilidade. Durante a Idade Média na Inglaterra, o nome tornou-se muito mais popular, mas em razão de outro santo, um arcebispo de Cantuária vivido no século VII. Lourenço é considerado um nome comum no Brasil, no entanto é mais utilizado como nome masculino de batismo em Portugal. Outra versão bastante comum, mais utilizada nos dias atuais, é o espanhol Lorenzo.

Nomes mais comuns no Brasil nas décadas de 1990 e 2000

Televisão a cores, muita audiência para novelas, a chegada da internet. Estes são alguns dos fatores que influenciaram os nomes mais comuns do Brasil entre 1990 e 2000. Acompanhe, a seguir:

Nomes femininos mais comuns nas décadas de 1990 e 2000

15. Bruna

Bruna significa “morena”, “bronzeada”, “marrom”; “da cor do fogo”. O nome Bruna tem origem germânica ou nórdica. Surge a partir da palavra brun, que literalmente significa “marrom, moreno” e, possivelmente, do nórdico brun, que significa “da cor do fogo”. Acredita-se que inicialmente este nome tenha sido usado para nomear pessoas com a pele, os olhos ou os cabelos castanhos. A variante Brunette, por exemplo, era frequentemente utilizada pelos ingleses para designar as meninas com cabelos ou olhos escuros.

Trata-se, sem dúvida, de um bonito nome feminino popular no nosso país, e que chegou à língua portuguesa através do italiano Bruna. A forma masculina Bruno surgiu na Inglaterra no século X com São Bruno de Colônia, um monge alemão vivido entre 1030 e 1101. São Bruno ficou famoso por ter fundado a Ordem dos Cartuxos durante o século XI. Foi um homem muito inteligente e até hoje é considerado um dos maiores teólogos do seu tempo. Ao mesmo tempo é conhecido por ter sido professor do papa Urbano II.

O nome Bruno também foi difundido como sobrenome. Isso aconteceu através do filósofo italiano vivido entre os anos de 1548 e 1600 Giordano Bruno. Foi um dos primeiros pensadores a apoiar a teoria do heliocentrismo, que posiciona o Sol como o centro do Universo.

16. Camila

Camila significa “mensageira dos deuses”, “a sacerdotisa” ou “menina de coro”. Camila é um nome que surgiu a partir do latim Camillus, que significava “ministro” ou “sacerdote nos sacrifícios”, entre os romanos. Sabe-se que os romanos utilizavam este nome para designar os jovens que serviam os participantes nas cerimônias pagãs. Na verdade, esse significado teria sido corrompido quando chegou ao latim. Isto porque acredita-se que sua origem fosse Cadmilos, de Cadmo, que significa “filho do primogênito”. Cadmo era o nome do deus Sol para os samotrácios (habitantes da ilha grega Samotrácia). Outra teoria sugere que o nome Camila teria surgido como um apelido para Camélia, um tipo de flor. O nome ainda poderia ser uma variação do egípcio e árabe Kamilah, que significa “perfeição” ou “perfeito”.

Na mitologia romana, Camila é o nome de uma “amazona italiana”, filha de Métado, rei dos volscos, tribo da Itália central. A sua história é contada no livro de Eneida, de Virgílio.

No Brasil, Camila é um nome bastante popular, assim como suas variantes Camile ou Kamila, por exemplo. As pessoas batizadas com este nome, normalmente, recebem apelidos carinhosos de amigos e familiares como Mila ou Cami, por exemplo. Apresenta como variantes Camilla, em italiano, e Camille, em francês.

17. Jéssica

Jéssica significa “a observadora”. O nome Jéssica tem origem no hebraico Yiskah, que quer dizer “ela observa, ela vê”, de modo que, por extensão, tem o sentido de “a observadora”. Embora a origem do nome seja muito debatida, a maioria dos estudiosos acredita que Jéssica surgiu como uma adaptação do nome hebraico Iscah. No inglês antigo, do século XVI, Iscah se escrevia Jesca ou Jescha. Ainda que seja indicado por alguns, Jéssica não é a forma feminina de Jessé.

Jéssica trata-se de um nome muito bonito, que reflete os atributos de alguém em que as capacidades de observação se destacam. Este nome teria sido utilizado pela primeira vez na Inglaterra. Foi o nome dado a uma das personagens do inglês William Shakespeare, em “O Mercador de Veneza”, de 1596.

Jéssica foi um nome utilizado ocasionalmente pelos falantes da língua inglesa durante o século XVI, mas alcançou um aumento de popularidade no final do século XIX. No Brasil, Jéssica é um nome de batismo bastante popular, assim como também pode ser encontrada a variante gráfica Jéssika (com K). Pessoas registradas com este nome feminino podem receber apelidos carinhosos de amigos ou familiares como Jessi, Jess e Jessie.

18. Letícia

Letícia significa “mulher alegre”, “mulher que transmite felicidade”. Letícia tem origem no latim Laetitia, que quer dizer “alegria, prazer, felicidade”. O nome se tornou comum na Inglaterra a partir do século II, através da variante latinizada Lecia. A forma Lettice também foi responsável pela popularização do nome no século XVIII.

O nome Letícia é bastante popular no Brasil, assim como as suas variantes Leticia (sem o acento agudo) ou mesmo Letizia, a forma mais utilizada entre os falantes da língua espanhola. De acordo com o Censo Demográfico de 2010, havia mais de 400 mil Letícias pelo país.

As mulheres registradas com este bonito nome feminino que reflete alegria, podem ser afetivamente chamadas de Leti, Lê ou Tícia. Uma curiosidade: o nome masculino Gaudêncio (que significa “o que se alegra”) exprime alegria interior.

19. Amanda

Amanda significa “digna de amor”, “amável”, “aquela que deve ser amada”. Amanda é a variante feminina de Amando, nome originado no latim Amandu, Amandus. Deriva do verbo amare e quer dizer “amável, “o que deve ser amado”, “digno de amor”. O nome foi popularizado na Inglaterra durante o século XVII e tornou-se muito comum neste país. Isso aconteceu principalmente pelo fato de ter nomeado personagens de diversos autores e poetas naquela época.

A personagem de mais destaque foi a do dramaturgo Colley Cibber, na peça de 1696 “Love’s Last Shift”. No entanto, o primeiro registro conhecido do nome Amanda é do ano de 1212, na região de Warwickshire, na Inglaterra. A versão masculina é nome de um santo, vivido provavelmente entre os anos de 589 e 679. Santo Amando nasceu na França e ficou conhecido por ter fundado vários mosteiros. Os mosteiros mais famosos, dedicados a São Pedro, são situados na Bélgica. Além disso, Santo Amando foi bispo da cidade holandesa de Maastricht.

O nome Amanda é utilizado com esta grafia em diversos idiomas, tais como inglês, espanhol, italiano, sueco, norueguês, dinamarquês, holandês, alemão e finlandês. No Brasil, onde o nome é bastante popular, as mulheres registradas com este nome podem ser carinhosamente chamadas de Manda, Mandi, Ama ou Amandinha.

20. Betina

Betina significa “promessa de Deus”, “voto de Deus” ou “consagrada a Deus”. Betina é uma variação de Bete, que por sua vez provêm do nome Elisabete. A raiz etimológica de Betina está no hebraico Elishebba, que significa “Deus é juramento”. O nome em português chegou através da versão em latim Elisabeth, que também é utilizado pelos falantes da língua inglesa.

Esta forma reduzida destes nomes carrega, portanto, o mesmo significado. Em alguns casos pode ser também o diminutivo ou versão curta de Isabel. O original em hebraico foi mencionado no Antigo Testamento da Bíblia, e normalmente é traduzido para o português como Eliseba.

No Brasil, Betina é um nome bastante comum. As pessoas batizadas com este nome podem receber alguns apelidos carinhosos, como Beti ou Tina, por exemplo. Bettina von Arnim foi uma das personalidades mais conhecidas com este nome. Foi uma escritora e novelista alemã, amiga de Goethe e Beethoven.

Nomes masculinos mais comuns nas décadas de 1990 e 2000

21. Lucas

Lucas significa “o que vem da Lucânia”, “lucano”, “luminoso” ou “iluminado”. O nome Lucas tem origem no grego Loukás, um apelido do original Loukanós, que quer dizer “da Lucânia, lucano”. O nome Loukanós vem da raiz lyke, luk ou luc, que originaram a palavra lux, que significa “luz”, por esse motivo também é atribuído a Lucas o significado de “luminoso”.

Lucas surgiu na Inglaterra por volta do século XII, nas formas Luka e Luke, que deram origem a diversos sobrenomes, tornando-se muito comum entres os cristãos de todo o mundo através de várias grafias. É nome de um personagem bíblico, autor do terceiro evangelho que leva seu nome localizado no Novo Testamento: Lucas era um médico que foi convertido ao cristianismo pelo apóstolo Paulo e foi um companheiro dele por muito tempo em suas viagens missionárias. É mencionado por São Paulo como “o médico amado” e também pode ser citado como pintor. São Lucas é o padroeiro dos artistas, dos médicos e dos cirurgiões.

Lucas é similar ao nome Lúcio, que também tem sua origem calcada na raiz lyke, que significa “luminoso”. Lucas é um nome bastante comum no Brasil, sendo atribuído apelidos carinhosos por amigos e familiares para as pessoas com este nome, como Luca ou Luquinhas.

22. Luís ou Luiz

Luís (ou Luiz) significa “combatente glorioso”, “guerreiro famoso” ou “famoso na guerra”. Luiz é uma variante de Luís, nome originado no germânico Hloddoviko, Chlodovech. É formado pela união dos elementos hlot, hlut, que significa “famoso, ilustre, célebre”, e wig, que quer dizer “guerreiro”. O original Chlodovech evoluiu para Ludwig, que posteriormente teve uma influência do latim e chegou à forma Ludovicus.

A partir desta versão, a língua francesa o transformou em Louis, que enfim deu origem às formas “Luís” e “Luiz”. A versão com “z” é uma forma antiga de Luís, muito mais comum no Brasil do que em Portugal. Em terras lusitanas, existem documentos datados dos séculos XIII e XIV que já continham registros deste nome.

Ficou convencionado que quando se utiliza a variante com “z” a letra “i” não é acentuada. Normalmente, o nome Luiz pode se apresentar na companhia de outros formando nomes compostos, como por exemplo Luiz Felipe ou Luiz Henrique. No Brasil, uma das personalidades mais populares com este nome é o ilustre cantor e compositor Luiz Gonzaga, uma das figuras mais icônicas da Música Popular Brasileira.

23. Mateus

Mateus significa “dom de Deus”, “presente de Deus”, “dádiva de Deus”. Mateus é um nome masculino originado a partir do hebraico Mattiyyah. Trata-se de uma redução do nome Mathathiah, que chegou até à língua portuguesa a partir do latim Mataeus. Significa “dom de Deus”, “presente de Deus” ou “dádiva de Deus”. Mateus é nome de um personagem bíblico, mencionado como um dos doze apóstolos de Jesus Cristo. Ele era um cobrador de impostos da época de Herodes em Cafarnaum, e foi convidado por Jesus para segui-lo. O pedido foi aceito e o apóstolo acompanhou Jesus até o fim da sua vida, pregando por onde passava que Jesus era o Messias.

Mateus também é considerado o autor de um dos livros da Bíblia que leva o seu nome. É muitas vezes mencionado como Levi, filho de Alfeu. Em virtude da sua antiga profissão, São Mateus é o padroeiro dos contadores e dos auditores fiscais e tem como principal templo a Catedral de Salermo, na Itália.

O nome foi introduzido na Inglaterra pelos normandos, através das formas medievais Mathiu e Matheu. Como um nome inglês, tem sido adotado desde a Idade Média, mas tornou-se mais popular após a Reforma Protestante, influenciado pela versão grega Matthias. Em Portugal foi encontrado em documentos datados da primeira metade do século XVI. Já no Brasil, em 1999 estreava no Brasil uma novela da Rede Globo, que fez grande sucesso, e cujo protagonista chamava-se Mateus: “Terra Nostra”. Antes disso, o nome já era popular, mas ficou ainda mais popular com a exibição do folhetim.

24. Guilherme

Guilherme significa “protetor decidido” ou “protetor corajoso”. Guilherme tem origem no nome germânico Willahelm, composto pela união dos elementos will, vilja, wailja, que quer dizer “vontade, desejo”, e helm, hilms, que quer dizer “proteção, capacete”. Significa “protetor decidido” ou “protetor corajoso”. Há estudiosos que atribuem outro significado possível para Guilherme, proveniente também do germânico. Significa “aquele que se encontra sob a proteção de Vili”, onde Vili seria um deus nórdico e germânico, irmão de Odin.

O nome foi introduzido na Inglaterra pelos normandos por volta do século XI, nas formas Guilielm e Guillaume. Tornou-se mais conhecido, no entanto, através do primeiro rei normando da Inglaterra, Guilherme, o Conquistador. Foi o nome masculino mais popular no país durante a Idade Média, sendo ultrapassado posteriormente por John, versão inglesa de João. Em Portugal foi encontrado em obras datadas do século XIII, e também foi visto sob a forma arcaica Villelmus.

A variante inglesa William também ficou conhecida mundialmente através do dramaturgo inglês William Shakespeare, o maior escritor da língua inglesa e o maior dramaturgo de todos os tempos. Vivido entre os anos de 1564 e 1616, suas obras são populares até hoje, transformadas inúmeras vezes para o cinema, televisão e teatro. Suas peças foram representadas mais do que as de qualquer outro dramaturgo.

25. Pedro

Pedro significa “pedra”, “rochedo”. Com origem no nome grego Pétros, este a partir da palavra petra (uma tradução do aramaico Cephas), que significa literalmente “pedra, rochedo”. Pedro é um dos nomes próprios mais difundidos no mundo todo e está presente em vários idiomas.

Desde a Antiguidade é um dos nomes cristãos mais comuns e, em Portugal, apareceu pela primeira vez como Petrus, por volta do século IX. Pedro foi introduzido na Inglaterra pelos normandos, sob a forma francesa Piers, que foi rapidamente popularizada. A versão inglesa Peter não apareceu antes do século XIV.

O personagem bíblico Pedro foi um dos discípulos mais próximos de Jesus, além de ser também considerado um dos principais pilares da igreja católica primitiva. O seu nome originalmente era Simão e foi mudado para Pedro por Jesus, de acordo com os relatos bíblicos. Pelo fato de ter atendido ao pedido de Jesus construindo a primeira Igreja, o apóstolo Pedro é considerado o primeiro papa. Pedro acompanhou Jesus até sua crucificação e chegou a negar que o seguia por três vezes, até ser preso por ordem de Herodes e ser libertado posteriormente. Morreu em 64 d.C., crucificado de cabeça para baixo, em Roma, na época em que Nero governava. Sabia que além de São Pedro, o nome é atribuído a aproximadamente 200 outros santos?

Nomes femininos mais populares entre 2010 e 2020

26. Alice

Alice significa “de qualidade nobre”, “de linhagem nobre”. O nome Alice tem origem nas versões francesas Adaliz, Alesia, Aliz, utilizadas como diminutivo de Adelaide, de origem germânica. O significado do nome Adelaide, do germânico Adelheid, resulta da junção dos elementos adal, que quer dizer “nobre”, e haidu, que significa “espécie”, “tipo”, “qualidade”. Trata-se de um belo nome feminino que reflete atributos de excelência. As moças que possuem esse nome podem ser afetivamente chamadas de “Licinha”.

O nome foi popularizado por volta do século XII na França e na Inglaterra por influência dos romances da época. Isso aconteceu através das variantes latinizadas Alesia e Alicia. Perdeu sua popularidade, no entanto, por volta do século XVII, pelo fato de ter sido associado a uma vida rústica, o que fez com que o mesmo fosse considerado antiquado.

Alice foi reavivado no século XIX pela personagem do livro “Alice no País das Maravilhas”, do romancista britânico Charles Lutwidge Dodgson, mais conhecido pelo pseudônimo Lewis Carrol. A obra foi publicada em 1865 e conta a história de uma menina que é transportada para um mundo lúdico e repleto de enigmas. Lewis Carrol também era matemático e as charadas presentes no enredo do livro contribuíram para sua popularidade. São suas variantes Alicia e Alizia, em espanhol e em italiano.

27. Isabella

Isabella significa “Deus é juramento”, “consagrada a Deus”. Isabella é uma variante de Elisabete, que é um nome de origem hebraica. Surge a partir do hebraico Elishebba. É um nome categorizado como teofórico, na medida em que é um nome bíblico que traz o nome de Deus incorporado. É formado pelos elementos El, que significa “Deus”, e sab, que significa “juramento”.

Isabella foi um nome muito comum entre a realeza medieval e foi adotado por rainhas na Inglaterra, França, Portugal, Hungria e pelo Império Romano. A forma com duas letras “l” também é utilizada por falantes das línguas inglesa, alemã, italiana, norueguesa, sueca, holandesa e romena.

O nome foi popularizado na Inglaterra no século XIII. Isso decorreu da influência da rainha Isabella de Angoulême, a qual teve seu reinado compreendido entre os anos de 1202 a 1216 como rainha consorte de Inglaterra, e até 1246, como condessa. O nome também se tornou conhecido através da rainha Isabel I de Castela, que era conhecida simplesmente como Isabella.
Historicamente, ela ficou famosa por ter acreditado nos projetos do navegador Cristóvão Colombo e financiou a viagem que o conduziria ao descobrimento da América. As moças batizadas com este nome podem ser afetivamente chamadas como Isa ou Bella.

28. Júlia

Júlia significa “fofa”, “macia”, “jovem” ou “filha de Júpiter”. Júlia é a variante feminina de Júlio, nome originado no latim Julius. Julius deriva do grego Ioulos, que quer dizer “fofo” ou “macio”, em referência aos pelos faciais dos jovens. Por extensão, significa “jovem” ou “pessoa jovial”. Há ainda outra corrente que acredita que a origem do nome Júlia esteja relacionada ao deus romano Júpiter e signifique “filha de Júpiter”.

Originalmente Julia (sem o acento agudo) era nome de uma família patrícia romana, considerada descendente do mitológico Iulo, filho de Creusa e Eneias de Tróia. A família teve como membro mais famoso o Imperador Caio Júlio César, conhecido pela sua importante contribuição nas transformações econômicas e administrativas em Roma, durante sua gestão.

O nome Júlia foi muito comum na França e na Itália durante o século XVI, nas formas Julie e Giulia, respectivamente. Foi utilizado pelos falantes da língua inglesa no mesmo século, mas teve sua popularidade ampliada através do modismo de nomes clássicos no século XVIII.

29. Sophia

Sophia significa “sabedoria”, “sabedoria divina”. Sophia tem origem no grego sophia, que quer dizer literalmente “sabedoria”. O nome é traduzido muitas vezes como a figura feminina para “o Verbo”, significando “santidade”, “sabedoria divina” e também como o Espírito Santo. Deu nome à Basílica de Santa Sofia, erguida em Constantinopla, atual Istambul, pelo Império Bizantino no século VI.

Uma curiosidade: ao contrário do que muitos pensam, esta basílica não homenageia uma santa humanizada, mas sim a Santa Sabedoria. Também conhecida como Hagia Sophia e chamada de “Santa Sofia”, a tradução completa da construção é “Igreja da Santa Sabedoria de Deus”. Desde a sua construção, ela já foi uma catedral católica romana, uma mesquita e um museu. Nesse museu é exibida sua rica arquitetura secular e todo o seu repertório histórico.

O nome Sophia foi introduzido aos falantes da língua inglesa através da princesa-eleitora Sophia de Hanôver, mãe de Jorge I, rei da Grã-Bretanha e Irlanda. Foi adotado como um nome cristão pela primeira vez na Inglaterra no século XVII. Muito popular entre as famílias reais alemãs, tornou-se bastante comum durante o século XVIII na Alemanha. Após o século XVIII sofreu uma queda de popularidade, mas foi revivido no século XX, através da atriz italiana Sophia Loren, batizada como Sofia Villani Scicolone. No Brasil, Sophia é um nome feminino bastante popular, assim como sua variante, Sofia.

30. Laura

Laura significa “loureiro”, “vitoriosa”, “triunfadora”. Laura é o feminino de Lauro e tem origem no substantivo latim laurus, que significa “loureiro, louro”. Na Antiguidade, o loureiro simbolizava a vitória e a imortalidade, bem como para os antigos romanos significava a glória. Na Grécia, era ofertado ao Deus Apolo e com suas folhas eram elaboradas coroas, utilizadas como prêmio dado aos vencedores nas Olimpíadas da Antiguidade e, ainda, para heróis, gênios e sábios. Em razão desta utilização, quem dava o nome Laura ou Lauro a seus filhos tinha a intenção de lhe atribuir o significado de “vitorioso(a)”, “triunfante”.

O loureiro também tinha outros significados além dos relacionados com a vitória. Na Grécia era tida como uma planta com características divinas e era utilizada pelas pitonisas antes da referência aos oráculos. Pitonisas eram mulheres adivinhas, que por adorarem Apolo, conhecido também como Pítio, receberam o nome de pitonisas. Ainda hoje a associação entre essa planta e um momento de conquista está presente na nossa cultura. A expressão “colher os louros da vitória” é um exemplo disso.

No Brasil, segundo o IBGE, o nome Laura começou a se popularizar na década de 1990 e continua cada vez mais comum entre os brasileiros. Atualmente no país há 209.844 pessoas com o nome Laura, sendo a maior parte dessas registradas no Rio Grande do Sul. Alguns dos nomes similares a Laura no Brasil são Laurah, Alaura, Elaura, Ilaura. Outras formas que derivam do nome são: Laurinda, Lorena, Larissa, Loreta, Luara. O nome possui, ainda, diversas variações em outros países como Lora (Itália), Lavra, (Eslovênia) e Laurette (França).

31. Valentina

Valentina significa “valente”, “forte”, “vigorosa”, “cheia de saúde”. O nome Valentina é a variante feminina de Valentim, Valentino, o qual tem origem no nome do latim Valentinus. Trata-se de um diminutivo de valens, valentis. Quer dizer “valente, forte, vigoroso, cheio de saúde”.

Valentina é um nome muito popular na Rússia, que tem como uma das personalidades mais conhecidas a primeira mulher a visitar o espaço, a cosmonauta Valentina Tereshkova. Ocorrida em junho de 1963, sua missão de sucesso concedeu-lhe destaque como heroína do seu país. Trata-se de um bonito nome feminino que carrega consigo atributos de destaque e cujas mulheres assim registradas costumam ser afetivamente chamadas de Tina.

A versão masculina do nome, Valentim, foi encontrada em Portugal em documentos datados da primeira metade do século XVI. Valentim é o nome do santo que foi martirizado no dia 14 de fevereiro, dia em que a maior parte do mundo comemora o Dia dos Namorados. Após o imperador Cláudio II proibir que os homens se casassem, o presbítero Valentim realizava casamentos de forma clandestina. Por esse motivo, foi preso e condenado à morte. Valentina é um nome bastante comum nos países de língua latina e anglo-saxônica, podendo ser encontrado também como um nome composto, tal como Maria Valentina.

32. Olívia

Olívia significa, literalmente, “azeitona”. Olívia um nome de origem espanhola, derivado do latim oliva, que quer dizer, ao pé da letra, “azeitona”. Inicialmente estava relacionado às pessoas que se dedicavam ao cultivo de oliveiras e foi encontrado em registros latinos datados de 1203. Segundo alguns pesquisadores da onomástica, este nome teria raízes toponímicas, derivado de uma região da Espanha (Navarra), que era característico pelas plantações de oliveiras.

Olívia foi adotado pela primeira vez como um nome próprio inglês pelo escritor William Shakespeare, para denominar uma personagem na sua comédia intitulada “Noite de Reis”, de 1602. Nos países de língua inglesa é utilizado desde o século XVIII, mas só foi popularizado a partir da segunda metade do século XX. Só passou a ser popular nos Estados Unidos por influência de uma personagem da série televisiva “The Waltons”, transmitida entre os anos de 1972 e 1981. O enredo da série estava localizado no estado de Virgínia e retratava a vida de uma família rural no período da Grande Depressão, após a Segunda Guerra Mundial.

Olívia é bastante popular entre os brasileiros. Este nome ganhou muita notoriedade graças a personagem das histórias em quadrinho do marinheiro Popeye, Olívia Palito.

33. Cecília

Cecília significa “cega”, “sábia” ou “a guardiã dos músicos”. Cecília vem do nome de família romano Caecilius, proveniente da palavra em latim caecus, que significa “cega”. Era um sobrenome possivelmente usado para homenagear um ancestral que era cego. Os romanos não associavam apenas este nome aos cegos, mas também às pessoas extremamente sábias. Com a falta da visão, os indivíduos acabavam desenvolvendo um conhecimento filosófico muito mais profundo e imparcial sobre o mundo e os homens.

O nome tornou-se popular na era medieval graças à semi-legendária figura de Santa Cecília. Essa santa cristã é considerada a padroeira dos músicos e da música sacra porque morreu cantando a Deus. O dia de Santa Cecília se comemora em 22 de novembro e, normalmente, quem nasce nesta data é batizada com esse bonito nome.

No Brasil, uma personalidade com este nome é Cecília Meireles (1901-1964), uma das mais importantes pintoras e poetisas do século XX. Ceci é um dos apelidos mais adotados pelas pessoas que são batizadas com este nome.

34. Beatriz

Beatriz significa “a que traz felicidade”, “aquela que faz os outros felizes” ou “viajante”, “peregrina”. Beatriz tem origem no latim beatus, que significa “feliz”, ou no latim Beatrice, de beare, que significa “a que traz felicidade” ou “aquela que faz os outros felizes”. Há autores que indicam sua origem no termo viatrix, que do latim antigo viator significa “viajante, peregrino”. Isso decorre do fato de os elementos bea e via terem pronúncias semelhantes no latim antigo. Foi um nome muito comum entre os primeiros cristãos, os quais podem ter associado o nome ao latim beatus para o relacionar ao significado de “abençoada”.

O nome tornou-se popular através de uma santa martirizada no século IV que tem a igreja de Berhersden, na Inglaterra, em sua homenagem. Foi inicialmente raro neste mesmo país, onde em 1487 surgiram as formas Beautrice e Bettris, reavivado no século XIX também como Beatrix. Ganhou notoriedade através da personagem Beatrice Portinari, musa inspiradora do escritor italiano Dante Alighieri na obra “Divina Comédia”. O poema é dividido em três partes, que representam a Santíssima Trindade. Com três personagens principais, Beatriz representa a personificação da fé. A partir desta obra Beatriz tornou-se símbolo da amante bela, casta e pura.

Beatriz é um nome comum no nosso país onde as suas portadoras normalmente recebem o apelido carinhoso de Bia. Apresenta como variantes: Beatrice, em italiano; Béatrice, em francês; e Beatrix, em alemão.

35. Manuela

Manuela significa “Deus está conosco” ou “Deus conosco”. Manuela é a forma feminina de Manuel, uma variante de Emanuel, nome originado a partir do hebraico Immanuel. Emanuel é formado pela junção dos termos immánu, que significa “conosco”, e El, que quer dizer “Deus, Senhor”, e significa “Deus está conosco”, ou apenas, “Deus conosco”.

Emanuel foi o nome dado ao Messias pelos hebreus. No início foi utilizado como nome cristão pelos gregos e também no Império Bizantino. Em seguida, o nome foi levado para Espanha e Portugal através das ligações entre as famílias reais de Fernando III de Castela, que tinha ascendência bizantina.

As variantes Manuel e Manoel foram encontradas em Portugal em documentos datados da primeira metade do século XVI. A forma Emanuel foi encontrada no século XV. Na Inglaterra a forma masculina é adotada desde o século XVI, principalmente como Emmanuel e Emanuel. Apesar de não ser muito popular é quase que exclusivamente usado por judeus. No Brasil, Manuela é um nome bastante popular. As pessoas batizadas com este nome podem receber apelidos carinhosos como Manu.

36. Luiza

Luiza significa “combatente gloriosa”, “guerreira ilustre”, “gloriosa nas batalhas”. Luiza é a variante gráfica de Luísa e a forma feminina de Luís, ou da variante gráfica Luiz. Tem origem no germânico Chlodovech, Hlodoviko, Ludwig e é formado pelos elementos hlud, que quer dizer “glória, ilustre”, e wig, que significa “batalha, guerra”. Este bonito nome reflete coragem e distinção e acredita-se que, possivelmente, as moças assim registradas sejam detentoras desses mesmos atributos.

Luiza foi encontrado na Inglaterra em 1646 sob a forma de Luese, mas só tornou-se popular naquele país por volta do século XVIII. A base deste nome foi introduzido na Inglaterra após a conquista normanda e, em Gales, é adotado como uma anglicização do nativo Llewelyn. Em Portugal, foi encontrado em documentos datados dos séculos XIII e XIV. Há santas e rainhas com esse nome. São exemplos: Santa Luísa de Marillac e a rainha Luísa de Gusmão.

O nome Luiza é bastante popular no Brasil e, de acordo com o Censo Demográfico 2010, a tendência era de crescimento. À época, eram mais de 200 mil as suas portadoras. No Brasil, as meninas batizadas com esse nome costumam ser afetivamente chamadas de Lu, Liz ou Lisa. Apresenta como variantes Louise, em francês; Loise, em inglês; Ludwig, em alemão.

37. Flávia

Flávia significa “dourada”, “loura”. Flávia é a variante feminina de Flávio, que tem origem no nome romano Flavius, a partir do latim Flavius, que quer dizer “dourado, louro”. Assim como muitos nomes, sua origem decorre de uma característica física. Nesse sentido, teria sido utilizado para nomear pessoas que tivessem os cabelos claros.

O original em latim Flavius foi utilizado na Roma Antiga como nome próprio por vários outros imperadores, sendo o mais conhecido deles o imperador Constantino, o Grande. O nome Flávio é muito comum na Itália, numa versão sem acento, também utilizada pelos falantes da língua espanhola.

No Brasil, segue como um nome muito popular. Seu auge foi atingido entre as décadas de 1970 e 1980. No Brasil, as meninas registradas com este nome podem ser afetivamente chamadas de Flavinha ou mesmo Flá. Trata-se de um bonito nome predominantemente feminino, uma vez que se associa ao ouro, ao brilho, ao Sol, em virtude do seu significado etimológico.

Nomes masculinos mais populares entre 2010 e 2020

38. Arthur

Arthur significa “pedra” ou “grande urso”. Arthur é um nome de origem incerta, que possivelmente surgiu da língua celta, a partir do termo artwa, que quer dizer literalmente “pedra”. Outra possibilidade seria a união dos elementos art, que quer dizer “urso”, e ur, que significa “grande”.

A primeira teoria está relacionada com a lenda da espada retirada da pedra pelo Rei Arthur. Esse é um personagem que ficou conhecido através da fábula dos “Cavaleiros da Távola Redonda”. É provavelmente dele que terá surgido o nome pela primeira vez, o que aconteceu no século VII. Apesar das controvérsias em torno da existência ou não do Rei Arthur, ele é um personagem muito importante do folclore britânico. O nome foi adotado pelos judeus para substituir Abraão. Na Inglaterra, passou a ser utilizado somente na Idade Média, influenciado principalmente pelos romances arturianos, tornando-se muito popular naquele país no século XIX.

Há ainda outra vertente que relaciona a origem de Arthur com o nome de família romana obscura Astorius. A versão com a letra “h” também é utilizada desta forma por falantes da língua francesa, inglesa, holandesa e nórdica. Os homens batizados com este nome podem receber apelidos carinhosos de amigos e familiares, tais como Tutu ou Rei, este em referência ao lendário Rei Arthur.

39. Miguel

Miguel significa “quem é como Deus”?. Miguel é um nome masculino e tem origem no hebraico Mikhael, formado a partir da junção dos elementos mikhayáh, e El, significando “quem é como Deus”?.

Este nome é citado cinco vezes na Bíblia como um arcanjo e é tido como um símbolo de humildade diante de Deus. A base do significado do nome é uma pergunta retórica, cuja resposta subentendida é “ninguém é como Deus”. No livro Apocalipse, é relatada a história de uma guerra no céu, no qual o arcanjo Miguel derrota o diabo. O arcanjo Miguel é mencionado como um dos principais protetores do povo e também como um líder do exército de Deus. Em virtude disso, São Miguel é o padroeiro dos fuzileiros navais e dos marinheiros.

O censo de 2010 revela que, no Brasil, existem mais de 240.000 pessoas registradas com o nome Miguel, sendo a maior incidência de registros nos estados de São Paulo e Minas Gerais. No Brasil, Miguel é um nome bastante popular. A variante feminina do nome Miguel é Micaela. O nome foi encontrado pela primeira vez em Portugal no século II, através da variante Micael. Na Inglaterra medieval surgiu como Mighel e na Irlanda é considerado um dos nomes mais populares, adotado principalmente como Michael. Normalmente, as pessoas batizadas com este nome podem receber apelidos carinhosos de amigos e familiares, como Mica, Mi, Guel ou Miguelito, por exemplo.

40. Davi

Davi significa “o amado”, “querido”, “predileto”. Tem origem no nome hebraico Dawid, Dawídh, que significa “o amado”, “querido”, “predileto”. Davi foi o mais famoso rei de Israel, que reinou durante o século 10 a.C. Ele foi responsável pela expansão da sua nação. Ficou conhecido por ter muitos dons e, especialmente, por ter derrotado o gigante Golias enquanto era ainda adolescente, sendo popular a história “Davi e Golias”.

Este bonito nome carrega o sentido de pessoa por quem se sente muita afeição e que, desta forma, é capaz de se distinguir entre os outros. Jesus Cristo é tido como descendente da tribo de Davi e é mencionado na Bíblia por diversas vezes como “filho de Davi”. O nome é reverenciado também pelos judeus e, no Alcorão dos muçulmanos, é conhecido como o profeta Daoud.

É atribuída a Davi a autoria de vários salmos presentes no livro de Salmos, no Antigo Testamento da Bíblia. Na Escritura Sagrada, este nome é mencionado cerca de mil vezes, principalmente nos livros de Samuel. O nome é utilizado na Grã-Bretanha desde a Idade Média. Tornou-se muito popular no País de Gales, em homenagem ao santo padroeiro do século V, também chamado de Dewi. No Brasil, mais de 500 mil pessoas já foram registradas com este nome.

41. Gabriel

Gabriel significa “homem de Deus”, “homem forte de Deus”, “fortaleza de Deus”, “mensageiro de Deus”. Gabriel tem origem no hebraico Gabriel, composto pela união dos elementos gébher, que significa “homem, homem forte”, e el, que quer dizer “Deus”. O nome tem o significado “homem de Deus”, “homem forte de Deus” ou “fortaleza de Deus”.

Gabriel é nome de um personagem da Bíblia citado diversas vezes, tanto no Velho Testamento, quanto no Novo Testamento. Apareceu para anunciar à Maria que ela seria a mãe do tão aguardado Messias. Em outra passagem, Gabriel apareceu a Zacarias para anunciar o nascimento do seu filho João Batista. Por ter sido portador de boas novas, Gabriel é tido como um arcanjo, um tipo de anjo mensageiro e, por isso, também é tido como o “mensageiro de Deus”. Em razão do simbolismo atribuído a São Gabriel, é um santo muito venerado, tornando-se padroeiro das telecomunicações e da diplomacia.

De acordo com a tradição islâmica, Gabriel foi quem transmitiu ao profeta Maomé as revelações que deram origem ao Alcorão. Apareceu pela primeira vez na Inglaterra por volta do século XII, nas formas Gabel e Gabell. Não foi um nome muito comum entre os falantes da língua inglesa até o final do século XX. Os seus portadores podem ser afetivamente chamados de Biel.

42. Bernardo

Bernardo significa “forte como um urso”. O nome Bernardo é formado pela junção dos elementos germânicos ber, que quer dizer “urso”, e hart, que significa “forte”. Por extensão, tem o sentido de “forte como um urso”, e carrega a simbologia e os atributos inerentes a esse mamífero, especialmente a força.

Bernardo foi adotado pelos judeus para substituir o nome Baruch pelo fato de começar com a mesma letra. Sob a forma Bernard, foi introduzido na Inglaterra durante a conquista normanda. Em Portugal, surge por volta do século XVII através do diminutivo Bernadino, sob a forma Bernardim.

O nome Bernardo, no entanto, ficou popular graças à figura de São Bernardo. São Bernardo foi um abade francês que fundou um asilo na região dos Alpes suíços por volta do século XII. Este ato inspirou o nome da raça de cachorros que ajudam a resgatar pessoas perdidas nas montanhas. O nome Bernardo foi responsável pela origem dos sobrenomes Bernardes e Bernardez na região Ibérica (Portugal e Espanha). Esses são considerados como patronímicos pela onomástica, ciência que estuda os nomes próprios. São patronímicos os nomes que surgem a partir do nome do pai ou de um ancestral do sexo masculino da família.

43. Nicolas

Nicolas significa “vitorioso”, “o que vence com o povo”, “o que conduz o povo à vitória”. Tem origem no nome grego Nikólaos (Nicolau, em português). É o resultado da junção dos elementos níke, que significa “vitória”, e laos, que significa “povo”, da qual resulta “vitorioso”, “o que vence com o povo”, “o que conduz o povo à vitória”. Na mitologia grega, Níke era uma deusa, personificação da vitória. Assim, o nome Nicolas carrega consigo as qualidades de sucesso e êxito, bem como os atributos que conduzem à vitória, tais como a valentia, a coragem.

Nicolas é a versão francesa de Nicolau. Há, ainda, versões em outras línguas, tal como Nicholas, em inglês, e Nicolás, em espanhol. O nome é também usado muitas vezes com acento no “i”, como Nícolas.

A variante Nicholas é adotada na Inglaterra desde o século XII. Tornou-se menos popular após a Reforma Protestante e voltou a ser comum por volta do século XX. As pessoas registradas com esse nome costumam ser afetivamente chamadas de “Nick” ou “Nico”. Este bonito nome masculino foi difundido mundialmente através de São Nicolau, um bispo do século IV que deu origem à lenda do Papai Noel.

44. Gael

Gael significa “belo e generoso”; “de origem irlandesa”; “o que protege” ou “o protegido”. O nome Gael tem várias possibilidades de étimo. Algumas teorias e estudiosos da onomástica acreditam que o nome teria surgido a partir do bretão Gwrnäel. O seu significado, “belo e generoso”, é o resultado da junção das palavras gwenn, que significa “branco”, “belo” ou “abençoado”, e hael, que significa “generoso”.

Já outros estudos apontam que gael é o termo utilizado para se referir às pessoas que são nativas da Irlanda. Isso porque esse foi o nome de uma tribo irlandesa, os Gael, que deram origem à língua gaélica. No entanto, também é possível que o nome tenha sido originado a partir do hebraico Gah-El, um nome raro de origem judaica. Finalmente, o nome Gael está, na verdade, muito próximo da palavra ga’al, que quer dizer “redimir” ou “proteger”.

Enfim, Gael trata-se de um bonito nome que serve aos dois gêneros, embora seja mais comum entre os homens. Como nome feminino tem como variante Gail e é considerado a forma reduzida de Abigail, que significa “alegria de meu pai”. Gael, na forma Gwenäel, foi o nome de uma santo bretão do século VI, e é um nome bastante popular em países de língua espanhola. Nos últimos anos, este nome vem ganhando popularidade aqui no Brasil.

45. Valentim

Valentim significa “valente”, “forte”, “vigoroso”, “cheio de saúde”. O nome Valentim é uma variante antiga em português de Valentino, que tem origem no latim Valentinus, um diminutivo de valens, valentis, que significa “valente, forte, vigoroso, cheio de saúde”. A forma Valentim foi encontrada em Portugal em documentos datados da primeira metade do século XVI.

Na Inglaterra no século XII, este nome se popularizou na forma de Valentine, e a partir do século XVII começou a tornar-se mais popular, sendo comumente utilizado para ambos os sexos. Atualmente, Valentine continua sendo um nome bastante comum nos países de língua inglesa, tanto para homens como para mulheres.

Valentim é nome do santo relacionado com o Dia dos Namorados. O dia de São Valentim é comemorado, pela maior parte do mundo, em 14 de fevereiro.

46. Benjamim

Benjamin significa “filho do lado direito”, “filho da felicidade”, “o bem-amado”. Tem origem no hebraico Ben-iamin, Bin-yamín, elementos que significam ben, “filho” e yamin, “mão direita”, de cuja junção resulta “filho do lado direito”, por extensão, “o bem-amado”. Ainda hoje, mas especialmente em tempos remotos, o lado direito carrega um sentido positivo, ao contrário do lado esquerdo, negativo, de modo que estamos diante de um bonito nome predominantemente masculino.

Segundo o Antigo Testamento da Escritura Sagrada, Benjamin é o nome do filho mais novo de Jacob e Raquel, a qual faleceu ao dar-lhe a luz. Diz-se, porém, que antes de morrer, Raquel chamou o seu filho de Ben-Oni, que significa “filho da minha dor”, sendo, todavia, alterado pelo pai para “o filho da direita”, no sentido de lugar selecionado, destinado a alguém a quem se deseja o bem.

A derivação mais comum desse nome masculino é Benjamim (com “M” no final) e, embora não muito comum no Brasil, sua versão feminina é Benjamine. Ben e Benjie são os apelidos mais utilizados para chamar afetivamente pessoas registradas com o nome de Benjamin. No Brasil, o nome ganhou popularidade nos últimos anos.

47. Santiago

Santiago significa “Santo Iago”, ou uma aglutinação de “Santo Tiago”. O nome Santiago tem origem na aglutinação espanhola Sant’Iago, que quer dizer “Santo Iago”, sendo este último nome uma versão espanhola e galesa de Jacó, que surgiu no hebraico Yaaqobh, que tem relação com o aramaico iqbá, com o acadiano iqbu e o árabe aqib, que quer dizer “calcanhar”, e significa “aquele que vem no calcanhar”.

É nome de um personagem bíblico mencionado no Novo Testamento, como um dos doze discípulos de Jesus Cristo. Conhecido como “Santiago Maior”, “São Tiago”, “Tiago, o justo” ou “Santiago do Compostela”, este último foi difundido mundialmente por influência da cidade espanhola de mesmo nome.

Santiago era irmão mais velho de São João Evangelista e filho de Salomé e Zebedeu. De acordo com a tradição, Santiago evangelizou na Espanha e morreu degolado, seu corpo está sepultado na Catedral de Santiago de Compostela, o terceiro maior centro de peregrinação do mundo, perdendo apenas para Jerusalém e Roma.

48. Enzo

Enzo significa “senhor do lar”, “príncipe do lar”, “governante da casa”, “gigante”, “o que vence”, “vencedor”, ou ainda, “natural de Laurento”. Enzo é possivelmente uma versão italiana antiga do nome alemão Heinz, que é um diminutivo de Heinrich (Henrique, em português). Heim significa “lar, casa”, rik, por sua vez, quer dizer “senhor, príncipe, poder” e juntos significam “senhor do lar”, “príncipe do lar” ou “governante da casa”.

Há também outras possíveis origens. O nome Enzo pode ter sido originado como uma variante do nome germânico Anzo. Este deriva do termo ant, que quer dizer “gigante” ou, ainda, pode ter surgido como uma forma encurtada dos nomes italianos Vicenzo ou Lorenzo, variantes de Vicente e Lourenço.

Vicente tem origem no latim Vincentius, a partir de vincente, particípio passado do verbo vincere, que quer dizer “vencer”. Por vencer ser um verbo de ação, vincente significa literalmente “vencendo” ou “o que está vencendo”. Lourenço, por fim, surgiu através do nome vindo do latim Laurentius, que significa “natural de Laurento”. Esse é o nome antigo de uma cidade próxima às margens do Mar Tirreno na Itália, chamada atualmente de Paternò. Enzo é o nome do fundador da empresa automobilística Ferrari. Chama-se Enzo Anselmo Ferrari, nasceu em 1898 na Itália e faleceu em 1988, com 90 anos.

49. Téu

Téo significa “deus”, “Deus Supremo”. Téo tem origem no nome grego théos, que quer dizer literalmente “deus”. No início era o nome dado a um dos muitos deuses gregos e apenas mais tarde, com a chegada do cristianismo, passou a significar “Deus Supremo”.

Téu pode ser também usado como o diminutivo dos nomes iniciados por Teo, como Teobaldo ou Teodoro. Téo é considerado uma versão portuguesa de Theo, que, aliás, também é bastante comum no Brasil.

No Brasil, o nome Téo é muito utilizado como um apelido ou abreviação de nomes que começam com o prefixo teo, como Teodoro, Teocles, Teobaldo, entre outros.

50. Paulo

Paulo significa “pequeno”, “de baixa estatura”. O nome Paulo tem origem no latim Paullus, a partir de paullo, que quer dizer “pequeno” ou “baixo”. Surgiu através de um apelido romano, quando não haviam sobrenomes e as características físicas eram utilizadas para nomear as pessoas, tal como Cléber e Bruno.

O nome tornou-se popular através de São Paulo, um importante líder da igreja cristã primitiva. Inicialmente chamado de Saulo, passou a ser Paulo somente após seu batismo. Tem sua história contada no Novo Testamento da Bíblia, no livro dos Atos dos Apóstolos, e até hoje é um santo muito venerado entre os católicos pelo mundo.

Paulo apareceu na Inglaterra antes da conquista normanda e no início era utilizado apenas pelos monges. Foi raro durante a Idade Média neste país, mas teve um aumento na sua popularidade no século XVII. Entre as principais variantes deste nome há Paolo, em italiano, Pablo, em espanhol, e Paul, em francês e em inglês. As pessoas batizadas com este nome normalmente recebem apelidos carinhosos de amigos e familiares como Paulinho, Paul ou Paulão.