Ter o nome negativado – ou, no popular, ter o nome sujo – significa que existem dívidas em atraso vinculada a um CPF, para pessoas físicas ou CNPJ, para pessoas jurídicas. Na prática, diz respeito ao não pagamento de uma conta do consumidor. Por este motivo, o nome dele foi incluído em cadastros relacionados aos órgãos de proteção ao crédito: Serasa, SPC, SCPC e CCF.

Em linhas gerais, menos opções de crédito no mercado, tanto para pessoa física, como para jurídica. Isso acontece quando alguma dívida está em atraso ou não é paga. Sabendo que este é um problema que atinge quase 70 milhões de brasileiros, fizemos um guia para que você identifique como saber se seu nome está negativado.

Mais adiante, elencamos dicas para que saia desse cenário e nunca mais suje seu nome.

Conheça quais são os órgãos de proteção ao crédito

Serasa

Trata-se de uma empresa brasileira privada, fundada na década de 1960, cujo principal objetivo era padronizar formulários e oferecer mais agilidade a assuntos bancários. Além disso, a instituição tem a capacidade de reunir informações financeiras originadas em cadastros de lojas, além de bancos e financeiras. A reunião de todos esses dados possibilita a sinalização de dívidas vencidas ou as que não foram pagas.

SPC (Serviço de Proteção ao Crédito)

Tem a função de ajudar empresas na hora de decidir a concessão de empréstimos a consumidores. Pelo SPC também é possível negociar dívidas, sem a mediação de terceiros. Para realizar essas negociaçòes, é necessário checar a situação de CPF (Cadastro de Pessoa Física) e CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito)

Oferece auxílio para que empresas realizem tanto operações de crédito, quanto mais segurança nas transações comerciais.

CCF (Cadastro de Emitente de Cheques sem Fundo)

Como descobrir se estou com o nome sujo?

Banco de dados composto por nome de pessoas que emitem cheques sem ter o saldo real em conta para efetuar o pagamento – o famoso “cheque sem fundo”. Para saber se eu nome está no cadastro, é necessário fazer a consulta na Central de Atendimento no Banco do Brasil.

Uma vez que existe nome sujo em qualquer uma das instituições citadas acima, o consumidor passa a ter menos opções de crédito no mercado. Fica mais complicado fazer pedidos de empréstimos, financiamentos e até mesmo cartões de crédito.

É que os bancos costumam fazer consultas para verificar o histórico de quem está solicitando essas importâncias financeiras. Então, se o consumidor tem algum tipo de dívida em aberto ou algum pagamento que não tenha sido realizado, ele é caracterizado como um “mal pagador” e, portanto, a chance de se beneficiar com o crédito, acaba se reduzindo consideravelmente.

Como entender quando sujaram seu nome?

Não há exatamente uma regra para que o nome entre para o quadro de inadimplência. Todavia, o prazo que normalmente vemos acontecer está entre 30 e 60 dias.

Para ter ciência sobre a negativação do nome, uma das alternativas é fazer consulta em centrais de atendimento dos órgãos de proteção ao crédito. Mediante a pagamentos, alguns sites também oferecem este tipo de informação. Se a escolha seguir este segundo caminho, o ideal é que seja feito por uma página que seja de sua confiança.

Como é possível limpar o nome, caso ele esteja negativado?

A sugestão ideal é que você quite todas as suas dívidas. Até mesmo porque ter o nome limpo e tranquilidade de deitar a cabeça no travesseiro é indescritível, acredite!

Caso não seja possível quitar todos os seus débitos assim, logo de cara, o ideal é a busca pela negociação em cada uma das instituições em que exista algum tipo de pendência. Em geral, quando algumas dessa atitudes são tomadas, o nome volta a ficar limpo em questão de 5 a 10 dias úteis.

Como negociar as dívidas?

Identifique as empresas em que você tem dívidas: quando o nome está prestes a ser negativado, as empresas entram em contato com o consumidor para que os pagamentos sejam regularizados.

Um dos caminhos está em negociar quando esses contatos acontecerem. Outra alternativa é já antecipar a busca pela empresa em que existe o atraso do pagamento e aí, assim, realizar uma negociação da dívida em questão.

  • Negocie sua dívida: o diálogo se faz muito importante neste momento. Quando você tem conhecimento do montante que está devendo e já sabe que vai parcelar a sua dívida, já tenha em mente quanto do seu orçamento será direcionado para esse pagamento. Tente sempre negociar juros mais baixos e, quando possível, quite para ficar livre dessa parcelas.
  • Tenha o controle do pagamento de cada conta: normalmente, quando as negociações são concluídas, é celebrado um contrato com as regras estabelecidas entre ambas as partes (valor a ser pago, além do período). O que você precisa fazer neste momento é ter este documento muito bem armazenado – se tiver a versão digitalizada também pode ser legal. Anote em um caderno ou em uma planilha todos os pagamentos, bem como o valor.

E depois que a tempestade passar? Como nunca mais ter o nome negativado?

O desafio de ter seu nome limpo, muitas vezes, é muito (muito mesmo!) mais desafiador do que limpar seu nome e pagar todas as dívidas. Muito embora fazer o pagamento do que se deve seja trabalhoso e exija disciplina, o comportamento de uma pessoa com seu nome “pós-limpeza” tem que mudar. Ou muda, ou a história fatalmente vai se repetir. Então:

  • Repense seus gastos e seu consumo;
  • Procure maneiras de economizar o dinheiro que você ganha;
  • Ajude alguém (mesmo que seja com dicas) que esteja precisando de ajuda para tirar o nome do negativo;
  • O dinheiro que você pagava a dívida pode se transformar em um montante de investimento. Que tal?
10 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*