Comprar um carro não é nada fácil, não é como comprar uma bicicleta ou um tênis. Para adquirir um automóvel é necessário estudar opções, pesquisar e até entender um pouco de mecânica. É preciso tempo, um bom dinheiro e também muito planejamento. Para se ter um carro novo é imprescindível ter paciência para lidar com vendedores, com documentos e com a grana que às vezes falta. O carro deve ser do seu estilo e deve suprir as necessidades de cada comprador. São detalhes que passam despercebidos pelos clientes ansiosos com a compra, desse modo erros graves são cometidos.

Erros graves cometidos ao comprar um carro que você precisa evitar:

 

1) Não controlar a ansiedade

Só o fato de comprar um carro é algo animador e emocionante, entretanto, não se pode deixar as emoções falarem mais alto que a razão na hora da compra, ainda mais para algo tão caro e valioso, sendo assim, não se pode ter pressa em finalizar o negócio. É necessária muita paciência, atitudes filtradas, tempo para tomar a decisão correta e principalmente não se deixar levar pela ansiedade e pelos vendedores que pressionam com várias promoções e subsídios.

2) Taxa de juros da compra

O erro de muitos brasileiros é não planejar e não identificar antes da compra de um carro quanto de dinheiro ela possui e quanto ela deseja pagar. É importante ter em mente um valor médio para esse investimento. Nesse sentido, deve ser avaliado o valor final, o valor das parcelas, os juros e o tempo que levará para pagar o carro, com tudo calculado você poderá negociar melhor com o vendedor e até conseguir descontos antes de fechar a compra. É importante também ter um bom valor de entrada, já que isso diminuirá o valor das parcelas e facilitará mais a sua vida.

3) Custo benefício do modelo

Outro erro recorrente é não se perguntar para que você precisa de um carro. São vários motivos e talvez você queira um para andar na cidade, no campo ou até nos dois. Para o meio urbano existem alguns modelos que podem te atender melhor. Já para quem vive viajando e tem outras necessidades, isso tudo influencia para escolher o tamanho, a potência e até a cor. Ser um veículo econômico, consumir pouca ou muita gasolina, ser flex ou não, ter um seguro e um IPVA alto, tudo isso deve ser levado em consideração em relação a necessidade de cada um.

4) Instalar acessórios independentes

Sempre há aquela dúvida de comprar o carro super completo com todos os aparatos ou comprá-lo mais seco e depois adicionar individualmente os acessórios, entretanto, a segunda opção é um erro pois além de ser mais caro nas lojas existe o custo de mão de obra para a instalação que costuma ser bem caro. Assim, é melhor escolher um carro mais completo com os acessórios de fábrica.

5) Comprar motivado pelo designer

Um erro fatídico é cair na influência da mídia e da sociedade que impõe padrões de carros mais bonitos e afirma que os mais caros são os melhores. As propagandas e as persuasões do mercado sempre pegam muitas pessoas que acabam compram o carro pelos olhos e não para o que realmente precisam, contudo, fechar os olhos para o designer é abri-los para uma compra sensata que pode ser melhor e mais barata. Assim, você conseguirá comprar um modelo que goste comparando preços, taxas, impostos, analisando as vantagens, desvantagens, testando o carro e o experimentando por meio do test drive, realizando uma compra inteligente.

Cuidado para não cometer esses erros, em? Compartilhe essas dicas e evite erros dos amigos também!

Deixe seu Comentário