Os mapas mentais são um método muito eficiente para o aumento e a manutenção da produtividade no trabalho e em todas as áreas da vida. Atualmente, a técnica criada por Tony Buzan é utilizada por mais de 200 milhões de pessoas em todo o mundo, que reconhecem a eficácia de seu uso para a organização de ideias.

Estes podem ser utilizados para ordenar a rotina de estudos, a elaboração do mapa de um site e até mesmo para o desenvolvimento de uma empresa. Para criar e fazer uso dos mapas mentais é necessário, antes de tudo, ter em mente qual é a ideia mãe.

A partir dela é que surgirão as ramificações, que são chamadas de filhas e irmãs e, destas, é construída uma teia de ideias que tornam muito mais fácil a visualização de um projeto, para qualquer propósito que seja.

Como os mapas mentais podem auxiliar na produtividade

Os mapas mentais têm o propósito de tornar muito mais fácil a visualização de uma ideia, de todas as suas etapas e passos que devem ser tomados a fim de que ela se concretize. O uso desta ferramenta no dia a dia, para a execução de qualquer tarefa, tem uma eficácia notável que pode fazer toda a diferença na produtividade de quem adota o método.

Muitos profissionais que adotaram o método dos mapas mentais em sua rotina de trabalho atestam que este tem se mostrado muito mais eficaz do que os blocos de notas, por exemplo. Isso porque os elementos visuais são mais diretos e, de acordo com a teoria de Tony Buzan, que deu origem à técnica, é capaz de explorar e estimular o potencial máximo do cérebro de quem utiliza este recurso.

No dia a dia profissional, os mapas mentais têm o objetivo de auxiliar no controle das atividades e organização de projetos. Desta forma, é possível manter uma rotina melhor sistematizada com a finalidade de aprimorar cada vez mais a produtividade no ambiente de trabalho.

Os mapas mentais também são muito utilizados para melhorar a produtividade nos estudos. É muito comum que o estudante registre não somente as etapas de realização de cada tarefa, mas também os conhecimentos adquiridos em determinada matéria. Sendo assim, a visualização do conteúdo fica muito mais fácil e, até mesmo, mais agradável aos olhos, permitindo melhor aproveitamento das aulas e do tempo dedicado a estudar.

Como elaborar mapas mentais

Não é preciso muito para elaborar um mapa mental. É muito comum que os usuários desta técnica utilizem apenas uma folha de papel, canetas coloridas e notas autoadesivas. No entanto, atualmente, existem diversas ferramentas online, para desktop e celular, que auxiliam na criação de mapas mentais.

De começo

Para começar, é necessário ter em mãos todos os materiais e informações necessárias para a execução da tarefa que será planejada por meio do mapa mental. A partir daí a “ideia mãe” deve ser escolhida e, então, é hora de começar a registrar as ramificações, que, como já foi apresentado, são todas as ideias e etapas para a realização da proposta central. É importante incluir nos mapas mentais as datas para entrega de cada passo do projeto, além de indicar quais tarefas são mais importantes, ou seja, hierarquizar as prioridades.

Materiais

Para quem prefere utilizar o papel, uma ótima ideia para a elaboração de mapas mentais é utilizar canetas coloridas para registrar cada item e suas ramificações. A ciência também explica isso: o uso das cores e de figuras, como formas – nuvens, estrelas, círculos, por exemplo – é capaz de auxiliar na assimilação de informações e estimular o sentido da visão. Também é interessante anexar aos mapas mentais imagens relacionadas ao projeto. Estas podem ser referências de inspiração, retiradas de ações anteriores, gráficos que contenham informações relevantes para o desenvolvimento de cada etapa, entre outras.

Outras ferramentas

As ferramentas disponíveis online também contam com recursos para criar mapas mentais coloridos. É possível, desse modo, trocar a cor e o formato de cada registro, bem como sua fonte. Algumas delas ainda permitem que o usuário acrescente imagens e até mesmo vídeos a depender do conteúdo a ser registrado no mapa.

Além do preto e branco

As cores podem ser escolhidas de acordo com a vontade de quem está elaborando o mapa mental. Uma dica é atribuir significados para cada uma delas e criar uma legenda que a indique. Por exemplo, usar o vermelho para tarefas mais urgentes, o verde para as ramificações secundárias e assim por diante.

A caminho da genialidade

Quando todos os itens forem adicionados ao mapa mental, seja ele físico ou virtual, a visualização de cada tarefa que o profissional terá de desenvolver será muito mais fácil e organizada. O desenvolvedor desta teia de ideias pode, inclusive, marcar cada tarefa como concluída a fim de registrar seu progresso.

Vantagens dos mapas mentais

Como já mencionamos anteriormente, os mapas mentais são utilizados por milhões de pessoas no mundo inteiro, o que indica que é, de fato, um método muito eficaz para a elaboração de ideias e que é realmente capaz de aumentar a produtividade em todas as áreas da vida. Entre os principais benefícios dos mapas mentais e de sua utilização no dia a dia, podem ser citados os seguintes:

  • Tornam os assuntos referentes à determinada tarefa muito mais compreensíveis;
  • Promovem maior facilidade na memorização dos passos que devem ser seguidos até a conclusão de um projeto;
  • Impulsionam a criatividade;
  • Ajudam na organização por meio da hierarquização das tarefas de acordo com a prioridade de cada uma;
  • Aumentam a concentração;
  • Impulsionam e melhoram a produtividade no dia a dia;
  • Por serem práticos, reduzem o tempo utilizado com o planejamento dos projetos;
  • São capazes até mesmo de reduzir o estresse pelo trabalho no dia a dia e aumentar a motivação.

E você? Já conhecia essa técnica? Que tal experimentar e incluir na rotina?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*