Possui conta, financiamento ou cartão de crédito do Itaú e está em dívida? Chegou a hora de sair do vermelho.

Desde o dia 24 de novembro, até o dia 11 de dezembro, o Itaú vem promovendo um feirão de renegociação de dívidas para pessoas físicas e jurídicas que querem condições melhores no parcelamento e na quitação de dívidas, ou ainda a redução na taxa de juros de empréstimos.

“Essa ação ganhou nova relevância em um ano tão atípico como esse. Ficar no ‘vermelho’ é uma situação mais comum do que se imagina.

Em 2019, mais de 61 milhões de brasileiros encerraram o ano inadimplentes – e ao fim de 2020 devemos ver esse número aumentar. O feirão é mais uma de nossas iniciativas para atenuar a situação e ajudar nosso cliente a ter uma recuperação mais rápida”, afirmou Alexandre Borin, diretor de Recuperação do Varejo do Itaú Unibanco.

Acesso Pela Internet

As tratativas podem ser feitas diretamente pela internet, por meio da plataforma Renegociefácil, destinada aos clientes do banco. Com seu CPF ou CNPJ é possível acessar a dívida e abrir uma negociação. 

“O produto permite reequilibrar e reorganizar suas finanças, uma vez que você pode alterar o valor/quantidade de parcelas e a data de vencimento mesmo para contratos em dia. Caso esteja negativado, o produto regulariza sua situação com os órgãos de proteção ao crédito após a efetivação do pagamento do boleto da primeira parcela ou do boleto de pagamento à vista, em até 5 dias úteis”, afirma o banco, valorizando a praticidade da plataforma. 

Outra opção é pelo aplicativo do banco. O Itaú espera atingir até 12 milhões de clientes com a iniciativa, com o reparcelamento dos débitos podendo chegar até a 73 vezes. Dependendo da tratativa executada, o banco também pode conceder ao cliente descontos e taxas especiais. O prazo para atendimento pelo banco é até o dia 11 de dezembro. 

Chegue Preparado 

Tem uma reserva financeira ou pretende destinar o 13º salário a se livrar das dívidas? Essa é uma boa maneira de conseguir descontos com o Itaú. A instituição financeira destacou que as condições de proposta podem ser ainda mais vantajosas dependendo da entrada que for dada pelo cliente. 

Formas de Pagamento 

O Itaú oferece as seguintes formas de pagamento aos clientes: a quitação à vista, com o pagamento feito via boleto; e também de forma parcelado. Nesse caso, a primeira parcela será por boleto e as demais podem ser via débito em conta corrente ou se o cliente optar, podem seguir por boleto.

O banco orienta que se o cliente quiser alterar a forma de pagamento durante a vigência do acordo, ele deverá procurar a sua agência. Se ainda a conta corrente estiver encerrada com o Itaú, o cliente poderá ir a qualquer agência.

No Sufoco 

Em outubro deste ano, uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio (CNC) mostrou que 61,8% dos consumidores brasileiros estão endividados, a taxa é superior às registradas em setembro deste ano (61,7%) e o mesmo período do ano passado (59,8%). 

Em junho, o mesmo índice detalhou o perfil das pessoas com débitos a serem quitados. Em geral, são famílias que recebem menos de 10 salários mínimos, possuem dívidas de curto prazo e não têm a famosa reserva de emergência. Entre fevereiro e junho deste ano, a taxa de inadimplência subiu de 24,1% para 25,4%. Já em outubro, o patamar chegou a 26%, abaixo dos 26,5% de setembro, mas superior aos 24,7% de outubro de 2019. 

A pesquisa também apontou que os consumidores que não conseguirão pagar suas dívidas ou contas ficaram em 10,1%. No mês de setembro, o percentual era de 10,9%. Já no ano passado, a taxa foi de 9,8% no mês de outubro. Em geral, o prazo para pagamento das dívidas em atraso ficou em 63,9 dias. 

2019 x 2020 

Um dos maiores bancos do país, o Itaú anunciou um lucro líquido contábil de R$ 4,492 bilhões no terceiro trimestre deste ano.

Apesar dos números elevados, o montante é 19,4% menor em relação ao obtido pela instituição financeira no ano passado, quando no mesmo período o lucro líquido foi de R$ 5,5 bilhões. O banco ainda reportou uma taxa de inadimplência de 2,2% no terceiro trimestre, ante 2,7% no segundo trimestre e 2,9% no terceiro trimestre do ano passado. 

Recomendados para Você
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*