A pandemia de coronavírus, que vem assustando todo o mundo nos últimos dias, também afetou praticamente todos os principais eventos esportivos do planeta. Nas últimas semanas, estádios sem torcedores, atletas famosos infectados e notícias sobre adiamentos ou cancelamentos de torneios tomaram conta do noticiário esportivo. Na sequência, listamos como estão as principais modalidades esportivas, pelo Brasil e pelo mundo.

No futebol, a maioria dos campeonatos estaduais foi suspensa, por tempo indeterminado, bem como as competições nacionais, organizadas pela CBF, como a Copa do Brasil e a Copa do Nordeste. Internacionalmente, as principais competições foram suspensas ou adiadas.

A Eurocopa e a Copa América, que seriam realizadas em meados deste ano, foram adiadas para o ano que vem. A Uefa, federação europeia de futebol, decidiu adiar por um ano a disputa do seu principal campeonato de seleções: a Eurocopa. A disputa, que seria realizada em vários países do continente entre 12 de junho e 12 de julho, agora será disputada entre 11 de junho a 11 de julho de 2021.

Pouco depois, a Conmebol anunciou a mesma medida para a competição sul-americana, com sedes na Argentina e na Colômbia, para 2021. Com o adiamento das competições continentais, o novo Mundial de Clubes, que seria disputado com 24 clubes, também foi postergado pela Fifa, ainda sem data marcada. O Mundial deste ano, ainda no formato antigo, não sofreu alterações, por hora.

No Brasil, a CBF decidiu interromper as competições nacionais por tempo indeterminado, mas não quis tomar nenhuma decisão sobre os campeonatos estaduais, respeitando a autonomia de cada federação. As federações de cada Estado convocaram reuniões com os clubes e algumas decidiram pela paralisação imediata.

O primeiro Estadual que parou foi o de Minas Gerais, após a última rodada ter sido jogada com portões fechados. A Federação Mineira de Futebol decidiu suspender a primeira e a segunda divisão já no domingo (15). Na manhã de segunda (16), uma reunião com os 16 clubes do Campeonato Paulista definiu que a competição também será paralisada, bem como em Minas, por tempo indeterminado.

Os representantes dos times e da federação do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro também acertaram o adiamento de suas competições, mas apenas pelos próximos 15 dias, prazo este que pode ser ampliado. Após a decisão das principais federações, outras 18 tomaram o mesmo rumo. Na Bahia e na Paraíba, por exemplo, as partidas são disputadas com portões fechados, mas a tendência é que também parem.

Tudo Parado no Velho Continente

Já na Europa e na América do Sul, a maioria das competições foi suspensa. Depois de fechar os portões de alguns jogos, as principais ligas do continente europeu tomaram medidas mais drásticas: a Liga Espanhola adiou as próximas duas rodadas depois que o Real Madrid entrou em quarentena. A Itália, país mais atingido pelo Covid-19 do continente, suspendeu todas as competições nacionais, incluindo a Série A, até o dia 4 de abril. A França também anunciou portões fechados até o dia 15 de abril nas duas principais divisões. Portugal também anunciou a suspensão do público nos estádios por tempo indeterminado. Um dos últimos países a anunciar medidas foi a Inglaterra, que só suspendeu seus jogos dia 13, depois da confirmação de que o técnico mikel Arteta, do Arsenal, está infectado. O Campeonato Alemão foi paralisado nesta semana.

A Uefa relutou em tomar uma atitude, mas anunciou, na última sexta (13), a suspensão dos jogos que restam das oitavas de final da Liga dos Campeões e da Liga Europa, que estavam previstos para a próxima semana. Com isso, as partidas entre Bayern de Munique e Chelsea, Barcelona e Napoli, Manchester City e Real Madrid e Juventus e Lyon, pela principal competição continental, ficam suspensas por tempo indeterminado.

Com a pandemia se alastrando pelo continente americano, a Conmebol decidiu suspender por tempo indeterminado a disputa da Libertadores, a partir da próxima semana. Assim como cinco países sul-americanos: Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Paraguai. Já as Eliminatórias para a Copa de 2022, que teriam as duas primeiras rodadas semana que vem, também foram adiadas, sem novas datas previstas. O Brasil enfrentaria Bolívia e Peru nos dias 27 e 31 de março. 

Olimpíadas seguem mantidas, por enquanto

Por enquanto, as Olimpíadas de Tóquio não foram alteradas, apesar das pressões internacionais para que isso ocorra. O comitê organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio-2020 segue negando a possibilidade de os Jogos não começarem no dia 24 de julho, mas os rumores sobre um possível adiamento ou até cancelamento crescem a cada dia. No último dia 12, o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou, durante evento na Casa Branca, que os Jogos no Japão poderiam ser adiados em até um ano. Um dia antes, a ministra dos Jogos tratou a possibilidade como “inconcebível”, mas foi contrariada por colegas da organização.

Outras modalidades afetadas pela pandemia

A Fórmula 1 também sofreu as consequências da pandemia de coronavírus pelo mundo. Semana passada, os organizadores do evento automobilístico decidiram cancelar a realização do Grande Prêmio da Austrália, a etapa de estreia do Mundial de Fórmula 1. A situação se agravou após um membro da equipe McLaren ser diagnosticado com o coronavírus. Já os GPs do Barein e do Vietnã, previstos para acontecer respectivamente em 22 de março e 5 de abril, foram adiados. Foco inicial do coronavírus, a China já havia anunciado no mês passado que não teria condições de realizar a quarta etapa do Mundial de Fórmula 1, prevista para 19 de abril. Nesta quinta (19), a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou o cancelamento do tradicional GP de Mônaco. Pela primeira vez, desde 1954, a prova não será disputada. Ainda não há novas datas para a corrida.

As duas principais ligas de basquete do mundo, a americana (NBA) e a europeia, foram suspensas por tempo indeterminado, depois que jogadores do Utah Jazz e do Real Madrid foram confirmados como infectados. Também nesta quinta, a NCAA, entidade que rege o esporte universitário nos Estados Unidos, cancelou o March Madness, fase de mata-mata do principal campeonato da categoria, segundo informações do New York Times.

Já no tênis, a Federação Francesa de Tênis anunciou o adiamento de Roland Garros para o dia 20 de setembro. A decisão controversa, em razão do coronavírus, aparenta ter sido tomada de forma independente e causa incertezas com relação ao calendário do tênis. A entidade informou que a mudança de data foi feita pensando no interesse de jogadores – alguns reclamaram outra vez sobre a falta de informação prévia. A Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) decidiu suspender todos os eventos do circuito masculino marcados para as próximas seis semanas. No início da semana já havia sido cancelado o torneio Masters 1000 de Indian Wells, na Califórnia. Nesta quinta, o grande torneio seguinte, o Aberto de Miami, também foi cancelado pelos organizadores.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*