Você já está preocupado com sua aposentadoria? Não sabe bem o que fazer, o quanto investir, nem bem em o que se investir?

A seguir, vamos falar sobre Aposentadoria FIRE (Financial Independence, Retire Early, na sigla em inglês). São pessoas preocupadas com o futuro, mas um futuro ainda relativamente distante.

Ficou curioso? Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura, para saber como proceder, para ter uma aposentadoria tranquila e em boas condições financeiras! Acompanhe conosco!

Enfim, o que é o FIRE?

Esse nome, FIRE, surgiu nos Estados Unidos. É um movimento espontâneo em que muitas pessoas, em sua grande maioria jovens, passaram a documentar e compartilhar os progressos que fizeram mantendo estilos de vida frugais, com alto investimento e buscando aposentar-se em dez anos.

Para fazê-lo, eles tomaram risco. Em alguns casos, bastante risco.

Essas pessoas puderam fazer isso por um motivo muito simples: caso as coisas dessem errado, elas teriam tempo de se recuperar.

Renda variável

Em um investimento em renda variável, o risco que você está correndo é proporcional ao tempo que você permanece investindo.

A explicação em um exemplo hipotético, a seguir:

Eu posso abrir o site da minha corretora amanhã e comprar R$ 10 mil em cotas de BOVA11, que replicam o índice Ibovespa. O que acontecerá com o BOVA11 na sequência da minha operação é imprevisível.

Talvez, na semana que vem, tenhamos a notícia definitiva de uma vacina, e meus R$ 10 mil virem R$ 12 mil. Ou talvez, tenhamos uma segunda onda de isolamento tão ruim quanto a primeira, e meus R$ 10 mil virem R$ 8 mil.

Por isso, num intervalo de tempo curto como esse, eu carrego um risco elevadíssimo. Sou um mero refém da aleatoriedade.

Investimento a longo prazo

E se eu, no entanto, puder permanecer com as minhas cotas por dez anos? Nós todos esperamos que, em 10 anos, ninguém mais fale em coronavírus, não é verdade?

Não que o mundo será perfeito, longe disso, mas os problemas serão outros. Nesse período, algumas empresas no Ibovespa verão seus lucros crescerem significativamente; outras sairão do índice e algumas ficarão simplesmente paradas.

E se o Brasil der minimamente certo nesse período, eu provavelmente vou ganhar dinheiro. Existe um viés de sobrevivência natural no índice, mantendo as empresas saudáveis e expulsando, ou reduzindo a importância, de empresas problemáticas.

E quando não se tem os dez anos pela frente?

Em outro exemplo hipotético, suponhamos que um senhor, de 60 anos, tenha R$30 mil na poupança e não sabe bem o que fazer? Ele quer viver bem sua aposentadoria e pensa em investir este dinheiro. Além disso, seus R$ 30 mil são o patrimônio acumulado de uma vida inteira.

Qualquer dano significativo a esse patrimônio tende a se transformar num problema pessoal relevante para ele.

E aí? O que fazer?

É recomendável que se invista em ativos de risco somente depois de formar uma reserva de emergência, que deve corresponder a algo entre 6 e 12 meses de despesas.

Então, eis a pergunta que não quer calar: o que fazer com R$ 30 mil parados na poupança, e com 60 anos de idade?

Nessa situação, faz sentido que o investidor saia da poupança sim, mas não entre de cabeça no mercado de ações.

Se esse foi o dinheiro acumulado ao longo de uma vida, o melhor que você poderá fazer é protegê-lo, sobretudo preservar seu poder de compra.

Sei que esta recomendação passa longe de ser a ideal, mas considerando a limitação em assumir riscos, a dependência desse patrimônio e a idade mais avançada, o conservadorismo me parece, sim, a melhor opção.

Para sair da poupança, me limitaria a uma diversificação em ativos de renda fixa e os carregaria até o vencimento (novamente, para não ser surpreendido por variações de curto prazo nos preços dos títulos).

No caso do exemplo, citado acima do senhor de 60 anos, deixaria uma fatia relevante dos recursos em Tesouro Selic (ou fundo DI), alocando uma fatia minoritária em Tesouro IPCA+ 2026.

Se você também está perto da sua aposentadoria, essa é a sugestão do Unum para seus investimentos.

1 Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*