A Organização Mundial da Saúde – OMS – elevou a Covid-19, infecção respiratória aguda provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV2), à categoria de pandemia na quarta-feira, 11 de março. Desde então, o Sistema Único de Saúde (SUS) tem se preparado para prover a atenção necessária à população, principalmente nos casos de risco, onde se encaixam os idosos e pessoas que já tem outras doenças crônicas, como câncer, diabetes, doenças do coração, asma, entre outras.

Um grande desafio para o SUS desde que o novo coronavírus chegou ao Brasil é justamente buscar meios de evitar que os serviços de saúde sejam sobrecarregados com todas as demandas que já possui, somadas a um grande número de infectados procurando atendimento, ou hospitalização.

Diante dessa situação, cabe a população proteger nosso Sistema Único de Saúde, a fim de não sobrecarregá-lo durante o combate ao coronavírus. Veja como você pode auxiliar nesse momento.

Fique Em Casa

A Covid-19, como você já deve saber, se propaga com muita facilidade entre a população e, ao circular por aglomerações, as pessoas podem levar o novo coronavírus para dentro das suas casas e para as pessoas que mais ama, infectando aqueles que são do grupo de risco.

Por causa disso, no último mês foram proibidas a realização de eventos com presença de público como shows, eventos esportivos, passeatas, cinemas, etc. Além de medidas de isolamento social como trabalhos em Home Office e fechamento das escolas, tudo para incentivar o cidadão a permanecer na sua casa.

Para o infectologista Jean Gorinchteyn, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, “ficar em casa e evitar locais cheios é uma questão de responsabilidade individual e senso de solidariedade daqueles que não fazem parte do grupo de risco”. Por isso, é uma medida que deve ser tomadas por todos aqueles que podem permanecer sem sair.

Quanto menor o número de pessoas infectadas, menor a procura nos postos de saúde e atendimentos emergenciais e, tomando essa precaução, auxiliamos a abrandar a quantidade de pacientes no SUS todos os dias, permitindo assim, que aqueles que realmente necessitam tenham seu atendimento da melhor maneira possível.

Ficou Doente? Confira os Sintomas Urgentes

Mesmo sendo uma doença facilmente transmissível, não há motivo para pânico, pois a letalidade do novo coronavírus é de 3,4%, de acordo com a OMS. Mas, como a doença se assemelha a uma gripe forte, muitas pessoas têm corrido para os hospitais a qualquer sintoma de um resfriado com medo de estar com a Covid-19. Veja quais são os sintomas do novo coronavírus:

  • Tosse seca ou com secreção;
  • Febre;
  • Dor de garganta;
  • Dificuldade para respirar;
  • Diarréia;
  • Mal estar geral, dores no corpo, congestão nasal ou coriza.

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, recomendou fortemente que mesmo que você apresente os sintomas acima, só deve ir ao hospital caso seus cuidados normais para resfriados e gripes não estejam funcionando, ou se sentir muita falta de ar nesse processo.

Geralmente, uma gripe fica curada em 7 dias, desde que seja tratada da melhor forma,: com repouso, ingestão de líquidos e analgésicos. No entanto, se após esse período você estiver tomando esses cuidados e permanecer com febre alta, taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos), dores de garganta, fadiga ou falta de ar, é recomendado procurar uma assistência médica para se certificar do tratamento mais adequado.

Veja como proceder

Para aqueles que são atendidos pela rede privada de saúde, antes de visitarem uma emergência, cabe ao usuário entrar em contato com o atendimento do plano e agendar uma consulta online. Estas consultas estão sendo oferecidas em todo o Brasil e tem sido altamente eficazes na tentativa de não sobrecarregar os hospitais.

Seguindo essas recomendações, você se torna um participante ativo na proteção ao SUS e ainda ajuda a trazer consciência da doença e da atual situação brasileira tanto para o que estão histéricos com a pandemia, quanto para aqueles que não se importam e acham que não tem nada a ver continuar com a rotina comum.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*