Uma pesquisa realizada pelo Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) mostrou que 88% das empresas tiveram queda do faturamento, com perda de 75%, e 55% delas irão precisar de solicitar um empréstimo para se manter funcionando, sem demitir ninguém.

Além disso, muitas famílias tiveram corte salarial, total ou parcial, mas os boletos continuam chegando todo mês. É nesse momento, que muitos têm buscado o crédito pessoal, para tentar sobreviver durante essa crise que atingiu a todos.

Mas, diante de tudo que tem acontecido, é possível solicitar empréstimo?

O que os bancos estão fazendo?

Os bancos estão sendo incentivados a melhorarem as condições de empréstimo e os maiores bancos do Brasil – Banco do Brasil, Caixa, Itaú e Santander – além de algumas fintechs, como o Nubank, têm tomado medidas para auxiliar tanto pessoas físicas quanto jurídicas a enfrentarem a crise. Sendo assim, os bancos têm tornado possível pegar empréstimo durante a pandemia e, ainda, estão oferecendo condições especiais.

A Caixa Econômica Federal, por exemplo, ampliou as linhas de crédito consignado e reduziu as taxas de juros no crédito pessoal. Além disso, para as empresas que atuam no comércio e serviços, será disponibilizada uma linha de crédito especial, com até 6 meses de carência.

Um fato interessante é que o governo, assim como o Bradesco, Itaú e Santander, têm disponibilizado para as empresas alternativas para evitar que haja uma demissão em massa, auxiliando micro, pequenas e médias empresas a pagarem o salário dos seus funcionários através de empréstimos e financiamentos.

Como solicitar um empréstimo durante a pandemia?

O melhor seria não precisar de um empréstimo, não é mesmo? Mas às vezes o ideal nem sempre é o que podemos fazer e em momentos como esse é hora de se render e tentar fechar as contas no final do mês. Então, abaixo separamos algumas dicas de como solicitar o empréstimo e usá-lo a seu favor.

Veja se é necessário

Tenha sempre em mente qual o motivo que você está solicitando o crédito e o utilize apenas para esse fim. Além disso, será que é a única forma? Para saber, coloque o quanto de dinheiro está entrando e o quanto está saindo e veja se realmente é preciso. E faça outra pergunta: eu vou conseguir pagar?

Não escolha o caminho mais fácil e atente-se aos juros

Geralmente as opções mais rápidas são as mais caras, como parcelamento de cartão e crédito rotativo. Sendo assim, atente-se aos juros que estão oferecendo, para não acabar caindo em uma cilada ainda maior. Muitas vezes, o crédito pessoal tem juros menores e, caso precise pagar a fatura do cartão de crédito, essa é a melhor opção.

Busque informações e escolha a instituição financeira

Existem várias instituições prontas para negociar com você. Dessa forma, escolha a linha de crédito que melhor se adequa à sua necessidade e, em seguida, veja quais os bancos que oferecem esse tipo de empréstimo.

Além disso, quando for pesquisar, observe todas as condições que cada um oferece, afinal, os custos, prazos e juros podem variar bastante e isso fará toda a diferença. Ainda, vale a pena tentar negociar para ver se as condições ficam melhores.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*