O investimento no tesouro direto pela conta pessoal é uma excelente alternativa para os dias de hoje. Isso porque, além de boa rentabilidade, essa aplicação propicia segurança ao investidor.

O texto a seguir explica como investir no tesouro direto pela sua conta pessoal, bem como suas modalidades, vantagens e outras informações relacionadas a esse tipo de aplicação.

O que é o tesouro direto?

O tesouro direto se caracteriza como um título público de renda fixa que é emitido pelo Tesouro Nacional (órgão federal pertencente à Secretaria do Tesouro Nacional). Essa aplicação é executada da mesma maneira que um empréstimo. Desse modo, o investidor empresta a quantia investida ao governo e esse dinheiro é retornado com juros acrescidos no dia do vencimento.

Vale destacar que o investimento no tesouro direto é direcionado para o financiamento de áreas públicas (saúde, educação, infraestrutura). Portanto, o investidor, além do retorno financeiro, ajuda no desenvolvimento do país.

O tesouro direto apresenta riscos muito baixos e oferece segurança ao investidor. Por esse motivo, nos dias atuais, chama atenção de grande parte dos investidores. Além disso, esse modelo de investimento disponibiliza um catálogo bem diversificado de opções. Entretanto, é necessário que o investidor entenda o funcionamento, prazos e o modelo mais viável de aplicação.

Investir no tesouro direto: categorias de aplicação

O tesouro direto oferece três categorias para que os investidores apliquem o seu dinheiro. Essas três modalidades são: tesouro prefixado, tesouro atrelado à inflação e tesouro indexado à taxa Selic.

Tesouro prefixado

Essa categoria de investimento do tesouro é dividida em dois tipos de títulos: tesouro prefixado (LTN) e tesouro prefixado com juros semestrais (NTN-F). As diferenças entre essas duas modalidades são:

  • Tesouro prefixado – Letras do Tesouro Nacional (LTN): este título se caracteriza como o mais simples da modalidade. Nele, investidor, caso não venda o título, tem ciência da rentabilidade até o momento do retorno. A taxa de cobrança e de rendimento é cobrada anualmente.
  • Tesouro prefixado com juros semestrais – Nota do Tesouro Nacional – Série F (NTN-F): este título funciona quase da mesma maneira, mas o prazo Tem um período de seis meses. Além disso, o investidor recebe cupons de juros semestrais que possibilitam um acréscimo da liquidez. Vale sublinhar que nesse tipo as taxas de cobrança são realizadas semestralmente.

Tesouro atrelado ao IPCA

Essa modalidade também é chamada pelos especialistas do mercado financeiro como categoria híbrida em virtude da taxa de rentabilidade ser estabelecida por uma parte fixa e outra variável. Em outras palavras, os lucros são baseados nas taxas dos valores referentes à compra do título somadas à correção da inflação.

Portanto, a rentabilidade será sempre acima da inflação. Vale frisar que os títulos do tesouro atrelados ao IPCA (Índica Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) são os mais vendidos pelo Tesouro Direto por conta do ganho real que oferece ao investidor.

Tesouro indexado à Selic

O tesouro direto indexado à Selic é uma modalidade de título público em que a rentabilidade é atrelada à taxa Selic. Dessa forma, o retorno do investidor que aplica nesse ativo é correspondente à porcentagem da taxa Selic. O tesouro indexado à Selic se configura como um dos mais procurados do Tesouro Direto. Isso se justifica pela sua flexibilidade, baixa volatilidade e garantia de rendimento positivo.

Como investir no tesouro direto pela sua conta pessoal: passo a passo

A primeira etapa a ser dada pelo investidor que deseja investir no tesouro direto pela sua conta pessoal consiste em certificar se agência financeira cadastrada permite esse tipo de aplicação. Confirmando isso, ele necessita solicitar à instituição para que ela realize o seu registro no Tesouro Nacional. Depois que o cadastro for feito, o investidor receberá uma senha, enviada pela B3, para acessar o Portal do Investidor.

Entretanto, será necessário que ele cadastre uma nova senha para começar a aplicar o seu dinheiro no Tesouro Nacional. O processo para investir no tesouro direto pela conta pessoal é bem simples, como pode ser visto abaixo:

  • Entrar no menu do site do Tesouro e clicar na opção “Investir e Resgatar”;
  • Entrar na opção “Investir”;
  • Analisar os títulos disponíveis para compra;
  • Selecionar o título;
  • Preencher o valor que deseja aplicar;
  • Clicar na opção continuar;
  • Confirmar os títulos e valores investidos;
  • Aguardar a confirmação por e-mail.

É importante destacar que o investidor pode aplicar o seu dinheiro em mais de um título. Portanto, ele pode aplicar nas três modalidades disponíveis pelo Tesouro e assegurar uma boa rentabilidade financeira.

Valor mínimo para investir no tesouro direto pela sua conta pessoal

Há no imaginário coletivo a ideia de que é necessário muito dinheiro para investir em títulos. No entanto, esse tipo de pensamento precisa ser desmistificado. Para investir no tesouro direto pela sua conta pessoal, o investidor precisa de apenas R$ 100 para cada título adquirido. No entanto, é preciso salientar que, quanto maior o valor investido, maior o retorno.

Quando o dinheiro pode ser resgatado?

Ao aplicar o dinheiro no tesouro direto, o investidor pode resgatar a quantia na data de vencimento ou antecipadamente. Caso opte pela retirada antecipada, o próprio governo realiza recompra do ativo. Vale destacar que, ao escolher o resgate adiantado, o investidor pode recolher o dinheiro em até um dia útil na sua conta pessoal.

Taxas

Antes de aplicar o dinheiro no Tesouro Direto, o investidor precisa saber que terá que pagar algumas taxas:

  • Taxa de custódia: 0,25% sobre o valor do título;
  • Taxas de serviços: cobradas pelas instituições financeiras;
  • Imposto de Renda: varia entre 15% a 22,5%.

Vale investir no tesouro pela conta pessoal?

O investimento no tesouro pela conta pessoal é uma excelente opção para quem deseja diversificar a carteira de aplicações, ter boa rentabilidade e garantir a segurança em relação ao seu dinheiro.
Por essa razão, é importante avaliar bem as possibilidades de investimento, bem como as modalidades disponíveis para aplicação no tesouro direto.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*