A declaração de Imposto de Renda é para todo cidadão que tem um rendimento acima de um determinado valor, tanto para pessoa física ou jurídica, que reside no Brasil e no exterior. Todos os anos a data para declarar o Imposto de Renda os três primeiros meses do ano.

Esse imposto é cobrado pelo governo sobre os valores declarados e que são obtidos com salários, prêmios de loterias, aluguéis, investimentos entre outros ganhos. Esse processo exige atenção, organização e tempo de todos os contribuintes.

Antes de declarar o Imposto de Renda é preciso um processo:

Organize todos os documentos necessários

Além de todos os documentos comuns como CPF, RG, título de eleitor, a Receita Federal exige outros documentos de comprovação. Esse documento comprovará o quanto você recebeu no ano passado, isso será a base do cálculo da restituição ou pagamento.

  • Informe de rendimento do empregador caso ele tenha contrato de trabalho em 2018.
  • Informe de rendimento do seu banco comercial.
  • Informe de rendimento da sua corretora, se caso você tiver realizado algum investimento.

Com todos esses documentos em mãos junte todos os comprovantes de despesas para que possa ser deduzidos no Imposto de Renda como: Faculdade, escola, consultas médicas, odontológicas, doações e outros.

É importante saber que esses documentos devem constar o nome, CPF ou CNPJ e o endereço de quem recebeu o pagamento.

Junte também todos os comprovantes de bens como: carros e imóveis. A Receita Federal confere se essas compras são compatíveis com a renda que você irá declarar. É importante declarar todos os gastos e rendas, pois você evita problemas com a Receita Federal e pode receber o valor restituído por algum tipo de imposto pago a mais. Uma oportunidade de receber um dinheiro que você nem esperava.

Faça um download do programa do IRPF

O download do programa do IRPF pode ser feito diretamente pelo site da Receita Federal, você pode baixar no seu computador ou no aplicativo para celulares.

Preencha os dados básicos

Após fazer o download do programa, você está preparado para começar a sua declaração do Imposto de Renda. No início o programa pedirá seu nome e CPF, preencha e clique em “OK”. o registro da sua declaração ficará salvo onde baixou o programa.

Dependentes e alimentandos

Após preencher os dados básicos você deve colocar os dados de dependentes e alimentandos na declaração. Basta escolher a aba de dependentes e alimentandos clique em novo e preencha os dados. É preciso colocar o nome, CPF e data de nascimento. Podem ser declarados como dependentes companheiro com que tenha filhos juntos ou que conviva mais de 5 anos juntos, cônjuge, filho ou enteado até 21 anos, pais, avós, bisavós que não paguem imposto ou menor de 21 anos de quem a pessoa seja tutora.

Podem ser declarados alimentandos todas para as quais o contribuinte pague pensão por meio de decisão judicial ou por acordo realizado por escritura pública. A mesma pessoa não pode ser declarada como dependente e alimentandos. A cada dependente você tem o desconto de R$2.275,08, além dos gastos dedutíveis com ele.

Hora de declarar os rendimentos

É preciso ter bastante atenção no momento do preenchimento dos rendimentos, não declarar os rendimentos pode fazer o contribuinte cair na malha fina, ou seja,você fica impossibilitado de receber a restituição, fica com pendências na Receita Federal.

No programa os rendimentos são divididos em tributáveis recebidos de pessoa jurídica, tributáveis recebidos de pessoa física, isentos e não tributáveis, tributáveis de PJ e recibos acumulados.

O primeiro passo é você preencher o rendimento tributáveis recebidos de pessoa jurídica. Aqui deve ser declarado o ganho com salários, décimo terceiro e pagamentos como contribuição previdenciária e impostos retido da fonte. Os ganhos de pessoas físicas com prestação de serviços para pessoas jurídicas também devem ser declarados. Coloque o CNPJ da pagadora e deve declarar se for o caso, os rendimentos recebidos por dependentes.

O segundo passo é o campo de rendimento recebidos de pessoas físicas ou do exterior.

Há 2 abas:

Na primeira aba você deve declarar os ganhos com serviços prestados a pessoa física. Informe o CPF do pagador para preencher os dados.

A segunda aba é preencher ganhos com aluguéis, outros e recebidos do exterior. Devem ser declarados gastos com previdência oficial, dependentes, pensão alimentícia e gastos com livro caixa e pagamentos realizados com carnê- leão.

O terceiro item a declarar são os rendimentos isentos e não tributáveis, os ganhos com bolsa de estudo, tipos de investimentos, restituição do Imposto de Renda e outras fontes devem ser preenchidos.

O programa apresenta mais de 20 opções de ganho dessa natureza.

A última parte o contribuinte precisa declarar os rendimentos sujeitos a tributação exclusiva e rendimentos acumulados. Caso o contribuinte teve ganhos com atividade rural acima de R$142.798,50 ele precisa preencher a aba receitas e despesas anuais. Assim que preencher as receitas e despesas deve escolher se a tributação será feita pelo limite de 20% ou pelo resultado. Lembrando que todos os bens devem ser declarados.

Declare os pagamentos efetuados

Após declarar os rendimentos, está na hora de declarar os pagamentos com o Imposto de Renda. Dependendo dos tipos de pagamentos declarados, é possível deduzir ou até descontar valores devido ao final da declaração.

O primeiro campo a preencher é imposto pago/retido. Para evitar o pagamento duplicativo de impostos é preciso informar pagamentos de impostos complementares pagos por meio de documentos de recolhimento de Receita Federal e os impostos pagos no exterior. Todos os outros itens serão preenchidos de acordo com as informações colocadas da declaração de rendimentos recebidos de pessoa jurídica ou rendimentos de pessoa física ou exterior.

Próximo passo é de pagamentos efetuados. Nesse campo você deve colocar as despesas dedutíveis no Imposto de Renda. Outros gastos não dedutíveis, recomenda-se colocar o máximo possível de pagamentos realizados.

Quanto mais informações forem declaradas, menores as chances de o contribuinte cair na malha fina.

Para declarar os pagamentos realizados com titular, dependentes ou alimentandos, o CNPJ ou CPF de quem recebeu o pagamento, o nome da empresa ou da pessoa que recebeu o valor pago e se for o caso o valor pago não dedutível.

Para quem realizou doações deve colocar nos campos doações realizadas e doações à partido políticos.

Direitos, dívidas, bens e ônus

Para terminar é preciso preencher os campos que faltam a respeito de bens,direitos, dívidas e ônus. Eles não irão modificar o valor do seu Imposto de Renda, mas precisam ser declarados para evitar que cai na malha fina. Precisam ser declarados imóveis, veículos, aeronaves, bens( no valor acima de R$5.000,00), saldo de conta corrente, poupança, aplicações financeiras e cotas. Escolha o tipo de bem e declare.

As dívidas acima de R$5.000,00 devem ser preenchidas no campo de dívidas e ônus reais. Você precisa descrever qual o tipo de dívida.

Entregando a declaração

Depois de todo preenchimento é o momento de entregar a declaração o Imposto de Renda. Verifique no campo pendências e veja se há alguma informação incompleta na declaração. Depois de conferir e estiver tudo correto basta entregar a declaração clicando em entregar declaração.

Agora que você já sabe a importância de declarar o Imposto de Renda tenha todo cuidado ao preencher para evitar erros e cair na malha fina. Também fique de olho no prazo de entrega para evitar multas da Receita Federal.

E aí, esclareceu alguma dúvida? Comente e compartilhe para ajudar outras pessoas.

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*