Esse valor é equivalente a duas vezes o custo da construção da hidrelétrica de Jirau, em Rondônia, que atende a 40 milhões de pessoas.

O sistema de bandeiras tarifárias atua sobre as contas de luz dos brasileiros há 5 anos, mesmo com o aumento da energia elétrica do país.

Bandeiras Tarifárias: Pra Quê?

No início, as cobranças das tarifas eram feitas nas épocas de poucas chuvas, onde os reservatórios das hidrelétricas ficavam vazios e era preciso usar as termelétricas (energia mais cara).

Nesses casos, o valor arrecadado cobria os custos dessa despesa. No entanto, essa tarifa acabou se tornando frequente, e até mesmo já é considerada como parte da conta de luz.

A Aneel defende o sistema e afirma que, por meio dele são arrecadados recursos para custos extras de imediato, e isso gera vantagem para o cliente. Veja seus argumentos sobre as cobranças tarifárias:

  • Evita a incidência de juros que ocorria quando as distribuidoras cobriam a conta
  • Sinaliza para a população que a energia subiu
  • Permite a adoção de medidas de economia

Superávit

De acordo com a Aneel, o ano de 2020 será bom para o consumidor de energia elétrica, visto que no ano passado, a soma das bandeiras tarifárias cobradas fechou com um superávit de R$ 736,9 milhões.

Como o valor arrecadado foi maior do que o necessário para pagar as termelétricas, sua sobra será usada para reduzir as tarifas em 2020.

O ano de 2015 foi o de maior arrecadação via bandeiras tarifárias: R$ 14,692 bilhões. Desde então, o montante arrecadado caiu, mas ainda sinaliza que os reservatórios das hidrelétricas não conseguiram se recuperar.

Entenda as Bandeiras Tarifárias

Verde: condições favoráveis à produção de energia, não há cobrança

Amarela: alerta sobre possível utilização de usinas mais caras, portanto, é cobrado R$ 1,34 por 100 kWh consumidos.

Vermelha: Custo de energia mais caro pois as usinas térmicas foram ligadas. Existem dois patamares de cobrança: R$ 4,16 por 100 kWh consumidos, e R$ 6,24.

Exemplo: No mês de janeiro de 2020, havia um baixo nível nos reservatórios das hidrelétricas, com 24,71% na média. Esse nível exigiu o funcionamento das usinas térmicas e foi cobrada a bandeira amarela.

Já no mês de fevereiro, com a alta das chuvas, as usinas hidrelétricas estão cheias e vigora a bandeira verde, ou seja, não há cobranças adicionais na conta de luz.

Fonte: G1

Recomendados para Você
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*