Uma das principais dúvidas dos servidores do Estado é sobre o cartão de crédito consignado. Mas o que é verdadeiramente um cartão consignado?

É um cartão de crédito com o limite estipulado de acordo com seus rendimentos.

Nele, você tem a garantia de pagar a parcela mínima da fatura automaticamente descontada no contracheque e, caso não tenha dinheiro para pagar a fatura integral, o restante do saldo é transferido para o próximo mês.

O consignado vêm ganhando adeptos entre servidores estaduais por garantir juros mais baixos e melhores formas de pagamento.

Mas não é qualquer empresa que pode oferecer este recurso. As instituições autorizadas são chamadas de consignatárias e podem ser financeiras (como os bancos) e não financeiras (associações).

É importante ressaltar que o benefício do consignado se estende para servidores públicos ativos, aposentados e pensionistas.

Portal do Servidor do Estado

Antes de procurar uma consignatária para adquirir um cartão exclusivo para servidor público estadual, deve-se entrar no Portal do Servidor do seu Estado.

Basta digitar em suas ferramentas de pesquisas na internet as palavras acima e substituir “Estado” pelo local onde você trabalha, por exemplo, “Minas Gerais”.

Neste portal, você terá a oportunidade de efetuar um cadastro e acessar informações pessoais referentes aos seus anos de serviço como servidor público, como:

  • Emissão de contracheque
  • Validação de contracheque
  • Emissão de DAE previdenciário
  • Margem de Consignação
  • Informe de Rendimentos
  • Avaliação de desempenho
  • Revisão de Posicionamento
  • Dados Pessoais

Através da margem de consignação, você consegue saber exatamente o quanto da sua renda você pode comprometer em um cartão consignado e esse é o primeiro passo para se procurar um.

Margem do Cartão de Crédito Consignado

A margem consignável é o valor limite que o cliente tem para gastos com créditos consignáveis, baseado em sua renda mensal líquida.

Por lei, apenas 30% da renda pode ser usada para empréstimo consignado. Para o cartão de crédito é liberado 5% a mais. Assim, a margem consignável total é de 35%.

No cartão de crédito consignado, sempre há o pagamento automático da fatura diretamente no contracheque que é referente à 5% da renda líquida do cliente.

O restante dos gastos no cartão podem ser pagos via fatura, ou no mês posterior.

Exemplo:
Se um Aposentado recebe um benefício de R$1.000, é permitido gastar até R$350,00 no cartão de crédito, sendo que R$50,00 serão descontados automaticamente do seu contracheque. O valor gasto mensalmente além desses R$50,00, deve ser pago, por meio de boleto bancário, como se fosse uma fatura convencional, ou o usuário pode optar por deixar o pagamento para o próximo mês.

Nesse caso, o saldo devedor, ou seja, a diferença entre o total da fatura e o valor descontado automaticamente fica acumulado e é incluso na fatura dos meses seguintes com juros consignatários.

Atenção: as taxas de juros cobradas em um cartão de crédito consignatário são muito menores do que as do crédito rotativo comum, mas ainda são juros, então quanto mais puder evitá-las, melhor.

Ficou interessado?

Mas, mesmo apresentando vários benefícios e facilidades, o cartão de crédito consignatário deve ser usado com consciência para evitar você acumule dívidas que sejam difíceis de pagar depois.

Por isso, antes de fazer o seu, não se esqueça de seguir essas dicas:

  • Controle as despesas dos cartões seus e da família
  • Estipule um limite de gastos
  • Mantenha uma reserva de emergência
  • Monitore as compras parceladas.

Compartilhe essa informação com seus amigos!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*

Recomendados para Você