O Banco Santander, um dos maiores do mundo e o maior da Europa, tem como missão desburocratizar processos. Seja um obstáculo financeiro, ou social, saiba que o banco estará lá pra te ajudar a vencer.

Por falar em vencedores, o Santander apresentou ao mercado, o Fieeld, um sistema táctil de retransmissão de eventos esportivos com o qual os deficientes visuais podem seguir os movimentos da bola e a trajetória das jogadas com as pontas dos dedos, como nunca haviam feito antes!

De acordo com o Santander, o dispositivo converte os dados recolhidos seguindo os jogadores e depois replica cada jogada. Trata-se de uma tecnologia que leva a posição da bola às mãos.

Inovador, o Fieeld já conta com o apoio da Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA), que faz parte do Comitê Paralímpico Internacional (IPC) e tem sócios em 120 países, além de liderar o desenvolvimento de esportes para pessoas com deficiência visual.

Ampliação do Dispositivo

O próximo passo do projeto é conseguir no mercado um sócio tecnológico a fim de ampliar seu desenvolvimento para, posteriormente, pensar em uma possível comercialização. Para ajudar nisso, o Santander lançou um vídeo cujo protagonista é Nickollas Grecco, um menino brasileiro deficiente visual, torcedor do Palmeiras, para quem a mãe, Silvia, narra todos os jogos.

Ambos ficaram conhecidos no ano passado, quando foram os vencedores do prêmio Fifa Fan Award, uma honraria dedicada aos torcedores e fãs de futebol durante a cerimônia Fifa The Best.

Quem é Nickollas Grecco

No dia 23 de setembro de 2019, Nickollas e Silvia Grecco conquistaram o prêmio Fifa Fan Award, uma honraria de melhores torcedores da temporada.

Silvia narra todos os jogos do Palmeiras para o filho, que é deficiente visual, quando assistem às partidas nos estádios.

A cerimônia de premiação ocorreu em Milão, na Itália. A mãe de Nickollas concorreu ao prêmio com a torcida holandesa da Copa do Mundo de Futebol Feminino e contra o uruguaio Justo Sánchez.

“Nós estamos aqui representando nosso time, o Palmeiras, todos os torcedores do Brasil, todos os torcedores do mundo, todos que torcem pela pessoa com deficiência. O futebol pode transformar a vida dessas pessoas. É muito amor, muita dedicação e o simples gesto de narrar o jogo para meu filho, tivemos a oportunidade de um jornalista brasileiro, Marco Aurélio Souza [do Grupo Globo], nos ver com o coração. Nossa história rodou o mundo”, disse Silvia, após receber o prêmio ao lado de Nickollas.

E Como Tudo Começou?

A trajetória de mãe e filho rumo à conquista se iniciou a milhares de quilômetros, da pomposa cerimônia ocorrida na Itália, ou mesmo dos estádios de futebol que eles frequentam há sete anos, para torcerem para o Palmeiras.

A história começa em um hospital de Mauá, na Grande São Paulo, onde ambos se encontraram pela primeira vez e se apaixonaram um pelo outro.

Silvia decidiu, anos atrás, aumentar a família – quase toda palmeirense. Além da filha mais velha, Marjorie, ela queria adotar uma criança e se inscreveu na Vara de Infância de Mauá, onde morava na época.

Após sete meses de espera, ela recebeu um convite para a possibilidade de acolher um bebê de quatro meses, deficiente visual e nascido com apenas 500 gramas, após uma gestação de apenas cinco meses, interrompida por uma tentativa de aborto.

Até a chegada de Silvia, 12 casais recusaram adotar Nickollas. “Quando cheguei ao hospital, o médico trouxe o Nickollas e o colocou no meu colo, tive a certeza absoluta que seria meu filho Eu digo que com a minha filha eu cortei o cordão (umbilical), mas com o Nickollas nós amarramos o coração. Naquele instante eu mal conseguia ouvir o que o médico dizia pela emoção de ter o meu filho no colo”, contou Silvia à rádio Eldorado de São Paulo.

Ligação Inseparável

Desde então, mãe e filho se tornaram muito próximos e passaram por momentos marcantes. Quando tinha cinco anos, Nickollas foi diagnosticado com um autismo leve, mas o fato não o impediu de ir aos estádios para torcer pelo seu time do coração, o “Verdão”.

Sua mãe sempre quis transmitir a ele sua paixão pelo clube e o levou para acompanhar o jogo contra o São Caetano, pela primeira vez, em 2012. “Eu coloquei um fone de ouvido para ele ouvir o jogo no rádio. Mas ele tirava o fone. Ele vibrava muito com a torcida, já pulava logo no primeiro jogo. Queria escutar a torcida. Por conta do autismo, ele ainda não se expressava muito bem e falava em terceira pessoa.

Para fazer o filho entender o que se passava no jogo, ela procurou trocar os fones de ouvido e se tornar a narradora particular dele sobre cada um dos lances.

Narradora Oficial do Filho

Daí para frente, a torcedora decidiu observar atentamente narradores e radialistas para captar técnicas de locução e como poderia transmitir a emoção do jogo para o filho.

“Quando estamos no estádio, os torcedores ao redor não gostam que se grite gol antes da hora. Mas eu tenho de me antecipar um pouco para contar para o Nickollas. Então, eu não ligo para isso”, contou Silvia.

A ida aos jogos do Palmeiras era frequente desde 2012, até que em setembro do ano passado eles foram descobertos por uma equipe de reportagem da TV Globo.

A narração espetacular da mãe para o filho conquistou antes de mais ninguém a própria torcida do clube alviverde e agora, com o prêmio da Fifa, ganha repercussão mundial.

No discurso após receber a honraria, Silvia destacou a importância da inclusão social de pessoas com deficiência. “O Nickollas foi um grande presente que a nossa família ganhou. Ele ensina muito para todos nós”, disse Silvia.

Apoio à Inclusão, ao Esporte e à Tecnologia

O Santander tem como uma de suas bandeiras apoiar tanto a inclusão, como a tecnologia e o esporte em geral, visto que o Banco patrocina as maiores competições esportivas do mundo.

“O Fieeld é um claro exemplo de como os avanços tecnológicos e o futebol podem exercer um impacto positivo na sociedade e melhorar a vida das pessoas. Por isso, desenvolvemos esse projeto. No Santander, apoiamos o esporte porque estamos comprometidos com o progresso da sociedade”, declarou Juan Manuel Cendoya, diretor geral de comunicação, marketing corporativo e estudos do Santander.

Vale lembrar que a instituição financeira espanhola é ligada ao futebol há algum tempo e atualmente patrocina torneios como Europa Champions League, LaLiga (principal competição futebolística da Espanha) e Copa Libertadores, maior competição sul-americana de futebol.

Com o projeto Fieeld, a marca dá mais um passo em sua iniciativa global batizada de #FootballCan, que tem como objetivo mostrar como o esporte mais praticado do mundo pode exercer um impacto positivo na sociedade e melhorar a vida das pessoas, com uma inclusão maior e melhor.

Gostou da facilidade do Santander? Quer trazer mais perspectivas também para sua vida financeira ? Veja abaixo como é fácil fazer isso.

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*