A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) mostrou que organizar seu orçamento é a melhor forma para se enfrentar as turbulências de uma crise. Como uma segunda onda da doença já mostra mais força em países da Europa, o movimento reforça a necessidade das pessoas deixarem as contas em dia.

O educador financeiro e co-fundador do Partiu Poupar, Rafael Medeiros, explica que a educação sobre finanças deve começar com uma organização e análise das despesas. Esse é o ponto de partida para definir, por exemplo, um orçamento para os gastos mensais. “O interessante é mapear quais foram as despesas e registrar isso pelo menos por um período de 30 dias. Se a pessoa não tem de onde tirar essas informações, ela pode contabilizar isso no próximo mês”, orienta Medeiros.

Para entender como andam as contas, o profissional lembra que há dois pontos mais importantes: buscar uma forma de aumentar a renda mensal e separar uma parcela para investir. Acompanhe, na sequência, as orientações do educador financeiro, para que você também consiga administrar seu dinheiro, mesmo nestes tempos de crise. Confira conosco!

      1. Organize suas contas

É preciso olhar para as finanças. Por falta de tempo, as pessoas deixam isso de lado e, infelizmente, muitas delas estão sofrendo agora nesse período de pandemia justamente por não ter tido o trabalho de organizar as contas. Muitos estão com mais tempo disponível devido ao home office, evitando tempo de deslocamento, em alguns casos. Então dá para usar esse tempo para colocar as finanças em ordem.

O interessante é mapear quais foram as despesas e registrar isso pelo menos por um período de 30 dias. Se a pessoa não tem de onde tirar essas informações, ela pode contabilizar isso no próximo mês. Isso permite fazer uma análise em cima das despesas. Só anotar também não vai adiantar.

É preciso entender os gastos e tirar o que não faz sentido. Também é possível reduzir algumas coisas, como uma negociação de plano de TV, internet ou celular.

       2. Defina um orçamento

Apenas a organização financeira, de olhar o que gastou e anotar, não resolve muita coisa. Depois de fazer uma análise, e reduzir algumas coisas, é hora de fazer um orçamento.

Nesse ponto, você planeja o que você quer fazer no futuro. Ou seja, você estabelece as categorias de gastos, como mercado, educação, moradia. Aqui, cada pessoa define um teto para os gastos conforme a sua realidade. Esse é o segredo para organizar seu orçamento, pois quando não há qualquer tipo de limite, você simplesmente gasta.

Outra dica que vale destacar é que você crie uma categoria para investir. Esse é um dos pontos mais importantes. Seja para montar uma reserva de emergência ou até mesmo já aplicar nos objetivos. As pessoas acabam esquecendo, depois não sobra dinheiro e elas não conseguem poupar nada.

Descubra aqui por onde começar a investir.

        3. Aumente sua renda

Apesar de se falar, aqui, sobre poupar, o que também é muito importante, as pessoas acabam associando isso só a reduzir gastos. Faz sentido sim reduzir aquilo que é desnecessário, mas o foco tem que ser no aumento da renda.

Como estamos em um período mais complicado em que as pessoas tiveram a renda reduzida ou até ficaram sem emprego, pode-se utilizar esse período para buscar novas formas de obtenção de recursos. A capacitação para recolocação no mercado de trabalho, por exemplo, prestar algum tipo de serviço que fazia presencialmente – mas agora na internet- , entre outros.

Hoje em dia, os brasileiros se preocupam mais em querer aprender sobre investimentos, mas se esquecem de que a parte de geração de renda é a mais importante de todas. E não adianta você saber investir se não tem o dinheiro disponível para aplicar de fato. O foco na renda é fundamental para trazer prosperidade na vida financeira.

      4. Pague-se primeiro

Para se organizar nos investimentos, uma dica bônus é pagar-se primeiro. A estratégia é, depois dos dois primeiros passos, quando você recebe a sua renda, deve destinar uma parte para os investimentos. Ou seja, antes de tudo, você se paga, investindo na reserva de emergência ou nos próprios objetivos.

Aprenda a fazer sua reserva de emergência agora, e coloque em prática tudo que aprendeu!

2 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*