A inadimplência é um problema que afeta muitos brasileiros. E o pior de tudo é que ela deixa seu cadastro nos órgãos de proteção ao crédito, como o SPC/Serasa, te impedindo de assumir cargos públicos, solicitar um empréstimo ou financiamento.

Já tentou conseguir cartão de crédito com o nome sujo? Nem todas as empresas aceitam, não é mesmo? Mas saiba que estar com negativado não é o fim. Existem várias maneiras de limpar seu nome. Por isso, escrevemos este post para te ajudar. Então, pegue o papel e caneta para anotar as super dicas que vamos te dar.

Quando o nome fica sujo?

Quando você deixa de pagar alguma dívida, ou até mesmo simples boletos do dia a dia, a empresa tem o direito de avisar ao Serasa e ao SPC já no dia seguinte do atraso do pagamento.

Então, você recebe uma carta com um aviso para regularizar sua situação. Caso não pague a dívida até o período estipulado, terá seu CPF negativado.

No entanto, nem todas as empresas têm o hábito de avisar seus inadimplentes do atraso no pagamento, e várias pessoas acabam ficando com o nome sujo sem saber.

Diante disso, duas coisas são importantes: sempre verificar junto a esses órgãos o atual status do seu CPF, e tentar resolver o mais rápido possível sua situação junto ao credor, para evitar que esta dívida vire uma bola de neve somada aos juros e rotativos do cartão de crédito.

Abaixo. vamos te ensinar como conferir seu CPF e dar dicas para sair dessa condição.

Como saber se estou com o nome sujo?

Se você desconfia que está com o nome sujo no SPC e Serasa simultaneamente, é recomendado que pesquise separadamente em cada site.

Para consultar na Serasa, basta seguir os passos abaixo:

  1. Acesse o site do Serasa Consumidor;
  2. Cadastre-se grátis;
  3. Aperte o link “consulte seu CPF”;
  4. Preencha o formulário com seus dados pessoais;
  5. A página que será aberta mostrará eventuais dívidas presentes no seu CPF.

Consulta no SPC Brasil

O SPC Brasil é o único que cobra pelo serviço online de consulta ao CPF. Os preços variam entre R$ 9,90 e R$ 16,90, dependendo da informação que você está buscando. Escolha o tipo de consulta que deseja fazer e insira como realizar seu pagamento.

Já sei para quem devo, e agora?

Se você realizou sua consulta nos órgãos acima e já sabe o valor e o nome da empresa para qual deve, siga as recomendações para limpar seu nome:

Negocie sua dívida

A primeira tentativa e mais recomendada pelos especialistas é negociar sua dívida. Por isso, dê preferência às instituições que originaram as dívidas e procure saber o Custo Efetivo Total (CET), que é o total da pendência com juros e multas. 

Com a proposta de pagamento em mãos, não deixe de pedir um desconto. Para ajudar nesse processo, existe o Serasa Limpa Nome. Nele, por meio da internet, você consegue entrar em contato com o credor, negociar e pagar o boleto do acordo.

Geralmente o seu credor imediato é o que possui as melhores condições de pagamento para que o débito seja negociado e pago por você de forma mais fácil.

Peça um empréstimo

Dependendo da negociação, você pode simular a quitação da dívida de imediato e ver qual o desconto a empresa vai dar para você. Se o desconto for grande, veja aqui como pegar um empréstimo mesmo estando negativado e quite sua dívida. Desse modo, você só se preocupa com as parcelas do empréstimo. Basta apenas pesquisar bastante até encontrar as que cabem no seu bolso.

E o que acontece depois?

Após o pagamento da primeira parcela da dívida ou a quitação da mesma, seu nome deixa de constar no cadastro dos órgãos de proteção ao crédito automaticamente em, no máximo, cinco dias.

Depois disso, acompanhe aqui as 10 dicas para você organizar suas finanças pessoais e se certifique de não cair nas mesmas armadilhas novamente. Tome cuidado com os gastos no cartão de crédito, cheques sem fundo e demais vilões da sua vida financeira que podem gerar dívidas para você. 

Acompanhe nossas notícias diárias e fique conectado em todas as informações que podem contribuir para ficar longe dos débitos e a caminho do sucesso.

3 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*