Devido à pandemia do novo coronavírus, diversos brasileiros passam por um processo de redução do poder de compra. Para garantir os acessos financeiros ao público, diversas empresas de cartão ofertam serviços para driblar a crise e que garantem economia certa.

Pensando nisso, o Unum listou as melhores opções de cartões de crédito sem anuidade para 2020, para que você escolha o que melhor cabe no seu bolso. Nubank, Credicard, Banco Inter, Banco Neon e Banco Original estão entre as melhores opções, com benefícios exclusivos. Confira na sequência!

1. Nubank

Lançado em 2014, o pioneiro Nubank oferece serviços bancários inovadores aos seus clientes. O principal diferencial do serviço está na facilidade para gerenciar compras e faturas pelo aplicativo, que integra conta pessoal, cartão virtual e sistema do cartão físico. Todo esse aparato garante que o cliente tenha um atendimento exclusivo.

Além de ser isento de anuidade, o cartão possui as funções de crédito e débito integradas. Dinheiro depositado na NuConta rende 100% do Certificados de Depósitos Interbancários (CDI), sendo uma ótima opção para a reserva de emergência e de economia.

2. Credicard

O Credicard Zero é outro cartão isento de anuidade. O cliente que opta pelo serviço tem acesso a uma das duas versões: Gold e Platinum. A opção mais viável é definida de acordo com score de crédito do cliente e pontuação junto ao Serasa. O Credicard ZERO se diferencia pelo programa pontos, benefícios e descontos, em especial, junto aos mais de 30 parceiros, como Uber, Netshoes, Magazine Luiza e Extra.

3. Banco Inter

O cartão do Banco do Inter é um serviço que dispõe de conta digital, detalhamento de fatura online e um serviço exclusivo. A plataforma digital dispõe, ainda, de diversas opções de investimentos e outros serviços bancários, que pode garantir muito mais economia. Além de ser isento de anuidade, o Cartão Inter permite realizar saques gratuitos na rede 24h. Sem contar que a solicitação é feita pelo aplicativo.

4. Banco Original

Outra boa opção para você escolher é o cartão de crédito do Banco Original. Assim como os anteriores, é um serviço totalmente isento de anuidade. Ainda possui conta corrente integrada e pode ser usado para compras nacionais e internacionais. O principal diferencial do serviço é que a conta digital permite integração com a conta de MEI, caso o cliente seja Microempreendedor Individual. O banco ainda oferece máquinas de cartão para quem tem negócios. Ainda há a vantagem do sistema de cashback para débito e crédito.

5. Banco Neon

Nossa última recomendação fica por conta do cartão de crédito do Banco Neon. Este possui sistema de controle de conta, saldo e fatura pelo app, conta digital e anuidade totalmente zerada. Além disso, o Banco Neon oferece opção de controle de gastos tanto para o cartão quanto para a conta corrente digital. Outro benefício é a burocracia mínima.

Como economizar no cartão de crédito?

A receita básica de como economizar dinheiro não tem lá muitos segredos: é preciso gastar menos do que se ganha. Na prática, no entanto, essa fórmula não é tão simples de seguir. Existem diversos motivos que dificultam a vida de quem está tentando economizar – e um deles é fazer mau uso do cartão de crédito.

Veja, a seguir, algumas dicas de como usar o cartão de crédito com responsabilidade (elas valem para qualquer um que deseja organizar melhor as finanças), mas são especialmente importantes se o seu objetivo é economizar dinheiro.

1. Pague o valor total da fatura

A grande vantagem do cartão de crédito é poder fazer compras ao longo do mês e só desembolsar o valor no pagamento da fatura. Por outro lado, sempre que existe algum tipo de atraso, são cobrados juros. Por isso, um dos maiores erros de quem usa cartão de crédito é pagar apenas o mínimo e deixar valores em aberto rolando mês após mês.

Evite entrar em dívidas com seu cartão de crédito: gastar dentro do limite de sua renda mensal e pagar integralmente a fatura do cartão mês após mês são boas maneiras de evitar dívidas.

2. Não atrase o pagamento da fatura

Além de pagar sua conta na íntegra, é preciso também pagar a fatura em dia, caso contrário, podem ser cobradas multas por atraso e juros do crédito rotativo. Pagar em atraso também afeta sua pontuação de crédito, já que ela é baseada, em parte, no seu histórico de pagamento.

Por isso é importante ter controle sobre as datas de vencimento da fatura de seus cartões de crédito, além de suas demais contas. Defina lembretes mensais no celular para não se esquecer do pagamento. Outra opção, se você já tem maior controle sobre suas finanças, é ajustar as configurações da sua conta para que sua fatura seja paga automaticamente em um determinado dia do mês, por meio do débito automático.

3. Acompanhe seus gastos

Quanto você pode gastar por mês no cartão? Quanto já gastou até agora? Quanto limite ainda resta até o dia do fechamento da fatura? Quanto já passou no débito esse mês? Conferir sua fatura do cartão de crédito com frequência — pelo menos uma vez por semana — é um hábito que pode ajudar bastante a manter o controle financeiro.

Checar as atividade da sua conta também pode ajudar a identificar quais gastos são dispensáveis e podem ser cortados. A maioria dos cartões de crédito oferece aplicativos para checar os gastos ao longo do mês.

4. Pague apenas por programas de recompensa que valem à pena

Os programas de pontuação de cartão de crédito têm uma lógica simples: fazendo compras no cartão, você acumula pontos que podem ser convertidos em produtos, serviços e até descontos. No entanto, a grande maioria dos programas possui um custo, seja uma mensalidade separada ou um valor incluído na anuidade, cobrada por muitos cartões.

Para conseguir medir quais as vantagens reais de cada programa – e evitar pagar por vantagens que nunca são usadas, é preciso prestar atenção às características de cada um deles e entender se elas fazem sentido para o seu perfil:

  • Custo: existe alguma anuidade cobrada para participar do programa?
  • Pontos: qual é a taxa de conversão de gastos para pontos? Ou: quanto dinheiro gasto equivale a um ponto?
  • Resgate: como é possível aproveitar os pontos? É preciso usar outras plataformas para convertê-los em vantagens? Qual é a taxa de conversão dos pontos em benefícios?
  • Prazo: qual é a validade dos pontos? Eles expiram? Em quanto tempo?
  • Moeda: qual moeda é considerada para a taxa de conversão? Alguns programas utilizam o dólar e, outros, o real.
Recomendados para Você
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*