A cada véspera de um novo ano, a nossa mente começa a planejar os próximos passos a serem dados nos meses seguintes.

Geralmente almejamos realizar os nossos sonhos e metas, como adquirir um carro novo, realizar a viagem dos sonhos, começar um curso ou conquistar a independência financeira.

Embora os sonhos sejam inúmeros, muitos deles não saem do papel, principalmente aqueles que dependem de dinheiro, não é verdade?

Afinal, a impressão que dá é que, por mais que a gente tente, nunca sobra uma grana no final do mês: você trabalha, ganha o salário, paga as contas, gasta o que sobra e recomeça o ciclo, mês a mês.

Mesmo que o salário seja pouco e as contas sejam muitas, saiba que, definitivamente, não é impossível economizar e realizar os seus sonhos, basta aprender um pouco sobre educação financeira.

Esse conceito pode parecer complicado à primeira vista, porém, é muito tranquilo de ser aplicado, após o início de algumas medidas simples, que vão te ajudar pelo resto da vida!

E aí? Ficou interessado? Quer desenvolver novos hábitos, que vão te ajudar a realizar os seus sonhos? Então, não saia daqui!

Acompanhe, na sequência, conosco, cinco dicas de gestão financeira pessoal para você colocar em prática ainda neste finzinho de 2020! Seguindo estes passos simples, você vai “dominar” melhor o seu dinheiro e, dessa forma, economizar mais para, lá na frente, poder realizar seus sonhos, de forma bem mais tranquila e planejada! Confira!

1 – Descubra Como Está a Sua Vida Financeira

Uma das primeiras dicas de gestão financeira pessoal é descobrir qual é a sua renda mensal, e isso não significa saber qual é o seu salário, e sim, o que sobra após você pagar todas as suas contas, por exemplo.

Assim, em uma planilha ou folha de papel, anote:

– Qual é o seu salário, já descontando todos benefícios e impostos;

– Se além do seu salário você tiver alguma fonte extra contínua de dinheiro, como aluguel, some ao valor anotado anteriormente;

– Subtraia os valores de contas recorrentes, como água, luz, IPTU, telefone, internet, seguro de veículo e taxas financeiras.

Aproveitando que você está vendo os valores recorrentes, tente descobrir se você não consegue reduzir algumas destas despesas. Por exemplo, taxas bancárias, se você usa somente os serviços essenciais, não precisa pagar mensalidades caras e que englobam 10 talões de cheques que você nunca usa, por exemplo.

Ao realizar esse exercício, você terá noção do seu rendimento mensal e já dará um passo para controlar melhor a sua vida financeira.

2 – Faça um Orçamento de Despesas Mensais

Outra dica bem legal é fazer um orçamento de despesas mensais, prevendo quanto você pode gastar com lazer, saúde, alimentação e outras categorias, e isso é algo fácil de ser feito, principalmente com o uso da tecnologia.

Separamos para você 8 aplicativos que podem te ajudar na sua gestão financeira pessoal, disponíveis nas lojas Android ou iOS, para que você baixe e comece a fazer seu controle.

Há várias maneiras de você definir um orçamento mensal, distribuindo o que será gasto agora e o que será reservado para realizar seus sonhos e metas no futuro.

Uma delas é a regra 60/20/10/10, na qual:

– 60% da sua renda será direcionado para gastos básicos, como impostos, contas, alimentação, higiene;

– 10% deve ser reservada para objetivos financeiros de curto básico, ou para compor um fundo de emergência, será aquele dinheiro que irá te ajudar a cobrir gastos inesperados;

– Outros 10% devem ser direcionados para os objetivos de longo prazo, geralmente de maior valor agregado, como comprar uma moto, uma casa, ou viajar para o exterior, por exemplo;

– Por fim, os 20% podem ser utilizados livremente, para qualquer coisa que você queira comprar agora, sem se preocupar em não ter dinheiro no final do mês.

3 – Evite compras por impulso

A compra por impulso afeta a nossa capacidade de nos organizarmos financeiramente, principalmente se não temos o hábito de acompanhar as despesas.

Muitas vezes um produto pode não ser barato e útil, mas parece tão tentador que a primeira coisa que fazemos é comprar, para só depois percebermos que aquele item não era tão relevante assim, para sacrificar o orçamento.

Por isso, dentre as nossas dicas de gestão financeira pessoal, essa não pode ficar de fora: evite comprar por impulso, adote o hábito de esperar por até 48 horas antes de comprar um produto mais caro e que pode prejudicar as suas finanças.

Esse tempo de 48 horas é o suficiente para que você consiga raciocinar se aquele produto, de fato, é ou não necessário. Se depois disso você ainda quiser comprar, então vale a pena seguir em frente. Mas vale ressaltar que, muitas vezes, nem lembramos mais dele passado esse tempo.

4 – Estude Sobre Investimentos

Você já pensou em comprar ações na bolsa de valores ou títulos de tesouro direto?

Sabia que essas duas modalidades são formas interessantes de diversificar ainda mais a sua renda, principalmente se forem investimentos de baixo risco, ou seja, onde você tem mais chances de ter lucros do que prejuízos?

Devido à queda da taxa SELIC, contatamos que não vale mais a pena investir na poupança – que antes era considerado um dos investimentos mais realizados pelos brasileiros – .

No entanto, para não te deixar na mão, separamos os 7 melhores investimentos para investidores conservadores. Corre lá pra conferir.

5 – Compare os Preços Dos Produtos

Você sempre compra produtos da mesma marca, a ponto de nem prestar mais atenção nos preços nas gôndolas dos supermercados? Ou abastece sempre em postos de uma determinada bandeira, sem perceber que, até mesmo entre elas, o preço pode variar até 10 centavos o litro?

Esses são exemplos comuns no dia-a-dia, que mostram como somos condicionados a comprar muitos produtos sem prestar atenção no preço.

Nem sempre a marca de café mais cara é melhor do que a mais barata, e nem todos postos de combustível da mesma bandeira cobram o mesmo valor. Às vezes basta rodar 2km a mais para ter uma grande economia no bolso.

Dessa forma, procure criar o hábito de comparar os preços dos produtos, seja fisicamente, na loja, seja virtualmente, pesquisando nos sites das empresas. Esse simples passo, pode acreditar, vai gerar uma imensa economia no final do ano.

E aí? Vamos colocar estas medidas em prática ainda no fim deste 2020?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*