A regra 50-15-35 vai mudar sua vida financeira!

Separar uma porcentagem para necessidades básicas, criar um fundo de emergência e pagar suas dívidas ficou mais fácil com a regra dos 50-15-35.

A regra dos 50-15-35 separa suas despesas em 3 categorias e divide para cada uma delas uma porcentagem da sua renda, sendo 50% para necessidades essenciais, 15% para organização financeira e 35% para gastos relacionados ao seu estilo de vida.

Essa organização em metas simplifica na hora de controlar sua renda e te ajuda a perceber onde você tem consumido e não tem conseguido economizar.

50% para necessidades essenciais

Da sua renda líquida, metade dela deve ser reservado para gastos fixos que são essenciais como moradia, alimentação, transporte, educação, saúde, ou seja, tudo que te mantém no seu dia-a-dia.

15% para organização financeira

Separe 15% da sua renda líquida para organizar sua vida financeira, para pagar dívidas, criar fundo de emergência, contratar um projeto de previdência privada ou investimentos ao longo prazo.

Essa categoria é essencial para a regra funcionar na sua vida. Assim, você consegue adequar o seu estilo de vida com o que ganha.

Caso tenha dívidas para pagar, um dica que te damos é que, por um tempo, comprometa mais de 15% do seu salário para finalizar o pagamento delas o mais rápido possível, tentando também economizar nos 50%.

35% para estilo de vida

Hobbies, diversão e lazer entram aqui nos 35%. Com essa porcentagem, você consegue ir ao cinema, bares, viagens, restaurante, salão de beleza, compra de roupas e academia, por exemplo.

Para a regra funcionar, vale lembrar que esses gastos vem sempre depois das necessidades essenciais!

Caso tenha uma meta para ser batida, economize um pouco nessa porcentagem de gastos para comprar um carro, ou dar uma entrada em um imóvel ou separar um valor para um curso de pós graduação.  

Mas quais são as vantagens da regra 50-15-35?

Como a regra vai mudar seu controle financeiro

Ao inserir a regra dos 50-15-35 na sua vida, você vai conseguir saber a definição de quais categorias de gastos você tem e quanto cada uma consome do seu salário.

Além disso, com a regra você percebe quais são as suas prioridades e onde você deve focar mais o seu orçamento.

Compras impulsivas e gastos necessários são identificadas com mais clareza quando você se atém aos 35% do estilo de vida.

Com os 15% dívidas serão quitadas, fundo de emergência será planejado e economizar vai se tornar um hábito na sua vida.

Mas o que tenho que fazer para começar a usar a regra 50-15-35?

Como usar a regra dos 50-15-35

Vamos te dar algumas dicas para você começar a se organizar e usar a regra na sua vida.

Sua contas deverão ser organizadas

Para o início da aplicação da regra 50-15-35, é essencial organizar suas contas separando elas nas três categorias já citadas: necessidades essenciais, organização financeira e estilo de vida.

Assim, você tem consciência de quanto está gastando em cada categoria e readequar o consumo de cada área para entrar no limite das porcentagens.

Adeque seus gastos dentro do limite

Após a organização das suas despesas, organize seus gastos  para entrar no limite de cada categoria.

Corte o que for necessário para isso dar certo. É muito importante que tudo esteja dentro dos números estabelecidos pela regra.

Comece cortando gastos na categoria estilo de vida. Cortar parte da diversão e do lazer é melhor do que diminuir o gasto em alimentação e transporte, por exemplo.

Algumas necessidades essenciais podem ser economizadas como a conta de luz, alterar o plano de televisão e internet e mudar alguns hábitos dentro de casa.

Acompanhe seus gastos e ganhos

Após o planejamento e o corte de gastos menores, acompanhe o detalhamento do seu dinheiro!

Existem meios de acompanhar e controlar seus gastos diários por aplicativos de smartphone que facilitam as anotações e cálculos necessários onde quer que você esteja.

Gostou de conhecer a regra dos 50-15-35? Esperamos que te ajude a se organizar para você cumprir as metas da sua vida!

Você já fez a si mesmo algumas perguntas importantes sobre o seu próprio dinheiro? Não! Clique aqui e entenda a importância de saber essas respostas.

 

Publicado por: Eveline